top of page
  • Foto do escritorDa redação

AMMO terá sua sede reformada e receberá memorial



O prédio da Associação dos Moradores do Mimoso do Oeste, AMMO, é sem dúvida o mais importante marco da história de Luís Eduardo Magalhães. Mas, ao longo dos anos, tem sido negligenciado e, literalmente, abandonado.


Ainda em seu primeiro ano de mandato, em 2021, o atual prefeito Junior Marabá, iniciou uma interferência na Praça da Matriz reabrindo uma antiga via que cortava a Praça, em frente ao prédio da AMMO. Muitas ideias e propostas foram feitas ao longo dos últimos dois anos, com o objetivo de recuperar o prédio ou até mesmo construir uma nova sede para a Associação.


Após algumas reuniões da prefeitura com o atual presidente da AMMO, Renato Palma, e com a vereadora Daiana Faedo, prevaleceu a ideia de se fazer uma grande reforma do prédio sede da Associação e criar áreas de convivência para os frequentadores. Além da reforma, será criado o importante Memorial da Cidade, que irá abrigar imagens e elementos que contam a história do município.


Segundo o presidente da AMMO, Renato Palma, além do resgate cultural, um dos propósitos desta nova fase da entidade é a geração de recursos para a manutenção do espaço. “Uma das necessidades, que também está sendo incorporada nesse projeto, é a geração de renda para a AMMO, através da ampliação dos espaços comerciais que serão alugados. Teremos um pequeno centro comercial que já contará com a força de divulgação da nossa rádio Mundial FM. A ideia é gerar a independência financeira da Associação”, disse Palma.


Para a vereadora Daiana Faedo a manutenção do prédio também é uma questão cultural. “Em nossas reuniões tenho defendido a importância histórica e cultural do prédio da AMMO. E isso é consenso também na diretoria da entidade. Criar espaços de convivência, espaços que abriguem cursos de artesanato e que mantenham viva a história da nossa cidade é de fundamental importância. Nós estamos fazendo parte do início da história de Luís Eduardo Magalhães. A cidade ainda irá existir daqui a 100 anos, e o que podemos deixar para estas gerações futuras é a nossa história contada desde o início”, disse a vereadora.


No projeto - que está sendo desenvolvido numa parceria entre a prefeitura e a AMMO, consta a reforma geral do prédio existente, incluindo a biblioteca e a área da Bocha, criação de um centro comercial com lojinhas e área de alimentação, construção de áreas destinada para cursos de artesanato e o Memorial da Cidade.


SECOM / PMLEM

Comments


bottom of page