Não é todo dia que um veículo de comunicação completa 15 anos de existência. Dia 10 de setembro, o jornal Classe A completou 13 de vida e, consequentemente, de serviços prestados à comunidade de Luís Eduardo Magalhães. Ajudar a contar a história de um povo, de uma localidade, de uma cidade, não é tarefa das mais fáceis. Se por um lado, o município recém saía das fraldas, este periódico dava seu primeiro recado ao mundo, após ter seu cordão umbilical cortado, num, hoje, saudoso setembro de 2003.


De uma sala alugada e periodicidade mensal nos primeiros dias, hoje o jornal Classe A, além de sede própria é dos únicos na região oeste a manter sua distribuição quinzenal, com fechamento sempre as quintas-feiras e colocação do jornal no comércio e para seus assinantes no sábado pela manhã. Havemos de convir, que, em se tratando dos dias que vivemos de velocidade de informação e forte influência da blogosfera, soa quase como um ato heróico e solitário a manutenção de um veículo impresso com a religiosidade que tanto insistimos em ter.


A experiência adquirida nessa década de vida nos fez ciente do nosso papel de levar informação com qualidade, preservando sempre o respeito e a ética profissional.