DESENVOLVIMENTO HUMANO

Com Inês Coelho

Coach com Certificação Internacional In Coaching-ICI - INAP / Rio de Janeiro - RJ
Mestranda em Ciências da Educação com Ênfase em Psicologia  - DF  Brasília / Cambridge University - Inglate

___________________________-________________________________________________________________________________________________-

A CIDADE PRECISA SE CURAR

Nesta primeira edição do ano de 2017, quero saldar a todos muito carinhosamente, desejando um ano maravilhoso e de muitas conquistas a todos!

Hoje quero falar de uma preocupação.  Tenho observado tantas revoltas, insatisfações, inseguranças e dúvidas acerca da real situação sócio-política e econômica da nossa cidade que a vejo há algum tempo como um organismo frágil e em sofrimento.

Meu amor por essa cidade, que acolheu a mim e a minha família de forma tão especial há 08 anos, me despe de qualquer ressentimento político e deseja apenas que a cidade se cure de tantas mágoas e progrida definitivamente em todos os sentidos.

A fragilidade que falo, mesmo que agora mais aflorada, não é apenas a que se apresenta neste período de troca de gestores municipais, pois me refiro aos pensamentos e sentimentos de cada um que aqui vive e observo que já se perpetuam há algum tempo. Parece haver uma quase genérica falta de consciência de nossa verdadeira força e valor enquanto povo. E a polaridade de opiniões políticas infelizmente ainda vem contribuir para uma divisão e enfraquecimento de forças, num momento em que a soma seria tão salutar e importante.

Parece existir uma falsa noção de dependência de fatores externos para se acordar bem pela manhã e começar o dia com confiança.  É inegável a ampla importância de se ter confiança na gestão pública e no sucesso da próxima safra. Mas será mesmo que cada cidadão da cidade para criar bom ânimo pela manhã precisa mesmo que esteja chovendo e que tenha boas notícias do âmbito político? Não estaria havendo uma inversão de valores aí? Vou explicar:

Sou convicta de que uma cidade equilibrada, segura e próspera depende muito mais da integração, do ânimo, do trabalho, da consciência e da confiança no futuro advinda do seu povo. Assim sendo, chovendo ou não, juntos todos poderão encontrar boas alternativas para a estabilidade econômica e da mesma forma, se as questões políticas não estiverem favoráveis, da mesma forma, esse mesmo povo, de forma organizada também irá interferir diretamente nas decisões dos seus gestores.

Enfim, a cidade precisa se curar!

 Faço uma analogia da cidade com um organismo vivo. Mais precisamente como uma pessoa que, apesar de todo seu potencial, hoje está convalescente. Entendo que qualquer debilidade física e emocional para ser curada verdadeiramente, precisa antes de tudo compreender em que sintonia está vivendo. Naturalmente, não há como existir saúde e bem estar quando se vive em uma sintonia de ódios, mágoas, ressentimentos e inseguranças. Então eu vejo a cidade se curando à medida que, cada vez mais, se cultivar bons sentimentos e estes, invariavelmente, vão se multiplicando numa cadência contagiante elevando-se coletivamente para uma sintonia mais amorosa, vibrante e saudável.

Isso pode até parecer uma visão romântica, mas ao contrário disso, várias pesquisas científicas, muitas delas na conceituada Harvard University USA, vêm comprovando a influência do pensamento grupal na transformação de realidades coletivas.

Além dos poderes subjetivos do pensamento, é muito importantes lembrarmos sempre que sentimentos e pensamentos geram palavras e atitudes. E do que é feita uma cidade, senão de atitudes?

Até mesmo os economistas sinalizam quanto ao risco de um círculo comportamental vicioso do tipo: “a crise afeta o comportamento da população de modo que este comportamento alimenta ainda mais a crise”.

Então a ideia que trago hoje é simples. É apenas um apelo, a começar pelos nossos líderes políticos, religiosos e quaisquer outras lideranças, que além de serem transparentes em mostrar a realidade, também sejam sempre lançadas mensagens de esperança, que o potencial da população seja enaltecido e que todos sejam convocados a participar individual e coletivamente deste processo de crescimento. Muitos já têm feito isso e têm minha gratidão e apreço! Que esta prática seja multiplicada e que cada um de nós também possa se auto motivar. Um bom começo, é claro, é sempre começar curando a nós próprios e a nossa própria casa e tudo ao redor tende a uma transformação incrivelmente positiva.

Viva este povo abençoado, viva a LEM que todos queremos!

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________

O GÊNIO E AS ROSAS

Adoro histórias de gênios (ou gênias) e suas lâmpadas! Costumam mexer com o nosso imaginário de tal forma que, por um instante, nos permitimos voltar à infância concebendo a tal sorte de estarmos diante de um deles! 

Colocamo-nos a pensar: saberíamos fazer um pedido inteligente (ou dois ou três)? O que seria um pedido inteligente? Será que o gênio concederia amor, dinheiro, saúde, beleza, paz e etc... tudo junto? Bem, parece que não é assim tão simples. Conforme a lenda, os gênios são criativos, não costumam ser muito simpáticos e gostam de pregar peças nos mais desavisados. Portanto, muito cuidado ao topar com uma empoeirada lâmpada mágica por aí, combinado? 

Vejam só o que aconteceu certa vez:

“Três homens, sendo um ingrato, um conformado e um generoso, foram visitados, no mesmo instante e local, por um Gênio saído da lâmpada. 

Diante do inusitado um deles falou: 

- Gênio, que nos trazes? 

- Rosas! - Disse o Gênio. 

E abrindo seu manto mágico, dele retirou três lindos buquês de rosas, que ofereceu aos visitantes, entregando um para cada. Antes de partir, olhou-os fixamente.

 

Percebendo algum desapontamento por conta da simplicidade de sua oferta, justificou-se: 

- Rosas ... porque elas são joias de Deus: deixam a vida mais rica e bela!

Os homens se entreolharam surpresos e, após se despedirem, cada um seguiu seu destino, dando finalidade diferente ao presente recebido. 

O ingrato, maldizendo sua falta de sorte por haver encontrado um Gênio e dele recebido apenas flores, jogou-as num rio próximo. 

O conformado, embora entristecido pela singeleza do presente, levou-as para casa, depositando-as num jarro. 

O generoso, feliz pela oportunidade que tinha em mãos, decidiu repartir seu presente com os outros. Foi visto pela cidade distribuindo rosas, de ponta a ponta, com um detalhe: quanto mais rosas ofertava, mais seu buquê crescia de tamanho, beleza e perfume. Ao final, retornou para casa com uma carruagem repleta de rosas. 

No dia seguinte, no mesmo local e instante, os três homens se reencontraram e, de súbito, ressurgiu o Gênio da véspera. 

- Gênio, que desejas?  - Disse um deles. 

Ao que o Gênio respondeu prontamente:

- Vim trazer-lhes o complemento que faltava de meu presente de ontem: Concedo-lhes que as vossas rosas se transformem em joias preciosas!”  Paulo Coelho

 

Uma excelente semana a todos!

 

__________________________________________________________________________________________________________________________________

A FRAGILIDADE DA VIDA

 

Com a reflexão abaixo, junto-me aos corações dos Chapecoenses e tantos outros envolvidos, ora tão feridos e inconformados por tamanha tragédia!

 

“O mal do otimista é a arrogância da certeza. Certeza do sucesso, da reciprocidade, do amanhã, da espera, do depois. A gente tem tanta certeza da existência dos próximos segundos que se esquece de que eles, simplesmente, podem não existir ou podem demorar muito mais do que se imagina até que realmente aconteçam. E se porventura eles vierem a existir, aquele momento de tirar o fôlego, o chão, o ar, o par, que a gente sente que deveria ter feito alguma coisa, pode facilmente não se repetir. A vida, as escolhas, as oportunidades, as pessoas, tudo é demasiadamente frágil perante as reviravoltas do universo. Quando se vê já é dezembro, já é carnaval, dia santo, sexta-feira, quando se vê, o minuto já não existe mais ou ainda haverá de existir daqui a muito tempo. O relógio deu meia volta no timing da existência e você não é mais o mesmo, o outro não é mais o mesmo e, invariavelmente, os caminhos já são outros também ou simplesmente nada mudou ainda. A travessia em si carrega o peso da efemeridade... “ Desconheço a autoria

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

 

LADRÕES DE SONHOS

Em um rancho em San Isidoro, uma província de Buenos Aires, o proprietário empresta a sua casa para realizar eventos com a finalidade de levantar dinheiro para programas em prol dos jovens em situação de risco social.

Certa vez ele mesmo quis conversar com os convidados de um desses eventos e explicou porque dá especial atenção aos jovens e apoia programas desse tipo. Ele fez isso narrando uma história:

“Havia um jovem rapaz, filho de um treinador de cavalos itinerante, que vivia de estrebaria em estrebaria, de pista de corridas em pista de corridas, de fazenda em fazenda e de rancho em rancho, treinando cavalos.

Consequentemente, o curso de segundo grau do garoto era constantemente interrompido. Quando estava no último ano, um professor lhe pediu que escrevesse sobre o que queria ser e fazer quando crescesse.

Naquela noite, ele escreveu sete páginas sobre seu objetivo de algum dia possuir um rancho de cavalos.

 

Descreveu seus sonhos com riqueza de detalhes e até fez o desenho de um rancho de oitenta hectares, mostrando a localização de todos os prédios, as estrebarias e a pista. Então, desenhou em detalhes a planta baixa de uma casa de quatrocentos metros quadrados, que edificaria nos oitenta hectares do rancho de seus sonhos.

Ele colocou seu coração no projeto e no dia seguinte entregou-o ao professor. Dois dias depois recebeu sua folha de volta. Na página frontal havia um grande F vermelho e uma mensagem que dizia: ‘Procure-me depois da aula.’

O garoto do sonho foi ver o professor depois da aula e perguntou:

- Por que recebi uma nota F?

O professor disse:

- Este é um sonho irreal para um rapaz como você. Você não tem dinheiro, vem de uma família itinerante. Não tem recursos. Ter um haras requer muito dinheiro. Você tem que comprar a terra. Tem que comprar os primeiros animais e, mais tarde, terá que pagar impostos enormes. Não há como você possa realizar isso algum dia. – E o professor acrescentou: - Se reescrever estas folhas com um objetivo mais realista, reconsiderarei sua nota.

O garoto foi para casa e pensou muito naquilo. Perguntou a seu pai o que deveria fazer. Seu pai disse:

- Olhe, filho, você tem que decidir isso sozinho. No entanto, saiba que é uma decisão muito importante para você.

Finalmente, depois de sentar-se diante do trabalho por uma semana, o garoto mostrou-lhe o mesmo papel, sem fazer nenhuma mudança. E declarou:

- Pode ficar com seu F, que eu ficarei com meu sonho.”

Terminando sua narração, o dono do rancho voltou-se para o grupo e disse:

- Estou lhes contando esta história porque estão sentados em minha casa de quatrocentos metros quadrados, bem como no meio de meu haras de oitenta hectares.

Ainda tenho aquele trabalho escolar emoldurado em cima da lareira. Do livro: Canja de Galinha para a Alma 
Jack Canfield & Mark Victor Hansen - Ediouro

 

Isso é o que podemos chamar de um sonho bem elaborado e sustentado firmemente, não é mesmo? Ele nasceu numa folha de papel e se realizou naquele momento em que seu idealizador soube opor-se com segurança ao infeliz ladrão de sonhos que cruzou o seu caminho. Está de   parabéns também o seu pai pelo sábio conselho.

E você? Já detalhou seu sonho no papel? E será que há algum risco de baixar a cabeça e entregá-lo facilmente a algum ladrão de sonhos por aí?

Vamos ficar atentos!

 

Um grande abraço e até a próxima edição!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

AUTOCONFIANÇA

Nesta vida cheia de desafios, o que seria de nós sem uma boa dose de autoconfiança não é mesmo? Então aquele que é seguro de si, que sabe bem o que quer, já está “com a vida ganha”, certo? Errado! A autoconfiança é imprescindível, mas existem fatores que são decisivos para se alcançar e desfrutar do sucesso de nossos projetos.

Esta semana conheci uma metáfora bem interessante que fala de dois destes fatores que precisam estar sempre presentes na rotina de quem quer “chegar lá”! Vejam só:

 

“Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas e imaginava uma forma de chegar até o outro lado, onde era seu destino.

Suspirou profundamente enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.

O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente e percebeu o que pareciam ser letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras. Num dos remos estava entalhada a palavra acreditar e no outro agir..

Não podendo conter a curiosidade, perguntou a razão daqueles nomes originais dados aos remos. O barqueiro pegou o remo no qual estava escrito acreditar e remou com toda a sua força. O barco, então, começou a dar voltas sem sair do lugar em que estava. Em seguida, pegou o remo em que estava escrito agir e remou com todo vigor.

Novamente o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante.

Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, movimentou-os ao mesmo tempo e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem.

Então o barqueiro disse ao viajante:

 - Este barco pode ser chamado de autoconfiança. E a margem é a meta que desejamos atingir.

- Para que o barco da autoconfiança navegue seguro e alcance a meta pretendida, é preciso que utilizemos os dois remos ao mesmo tempo e com a mesma intensidade agir e acreditar.” Autor desconhecido

 

Esta metáfora é bem ilustrativa e pode ser a explicação para muitas histórias de “barcos desgovernados” que conhecemos. Ela desenha claramente a interdependência que existe entre o foco e a ação. Realmente, muitas pessoas desconhecem ou, então, se distraem com relação a esta necessidade. Mas é irrefutável que é preciso equilibrar estes dois fatores, colocando a energia suficiente em cada um deles. A pressa também pode significar um problema, considerando que ela tende a descompensar este equilíbrio, levando muitas vezes à necessidade de se refazer ou corrigir procedimentos, gerando, antagonicamente, um atraso na conclusão do projeto.

Vejo isso como um desafio pessoal e diário no qual vale à pena investir. Afinal, a autoconfiança só perdura quando somos realimentados de pequenas vitórias. Dessa forma podemos sentir que o barco está nos levando em segurança e para o caminho certo!

 
Uma excelente semana a todos!

________________________________________________________________________________________________________________________________

CONECTIVIDADE

Em épocas de tantas animosidades, resolvi resgatar um pouco do sentido da conectividade, algo tão esquecido e inclusive renegado nestas circunstâncias de disputa eleitoral. Acompanhem a história a seguir:

Ano após ano, um fazendeiro bem sucedido ganhava o troféu "Milho Gigante" da feira da agricultura do município.

Entrava com seu milho na feira e saía com a faixa azul recobrindo seu peito.

E o seu milho era cada vez melhor.

Numa dessas ocasiões, um repórter de jornal, ao abordá-lo após a já tradicional colocação da faixa, ficou intrigado com a informação dada pelo entrevistado sobre como costumava cultivar seu qualificado e valioso produto.

O repórter descobriu que o fazendeiro compartilhava a semente do seu milho gigante com os vizinhos.

"Como pode o Senhor dispor-se a compartilhar sua melhor semente com seus vizinhos quando eles estão competindo com o seu em cada ano?" - indagou o repórter.

O fazendeiro pensou por um instante, e respondeu:

"Você não sabe? O vento apanha o pólen do milho maduro e o leva através do vento de campo para campo. Se meus vizinhos cultivam milho inferior, a polinização degradará continuamente a qualidade do meu milho. Se eu quiser cultivar milho bom, eu tenho que ajudar meu vizinhos a cultivar milho bom".

Ele era atento às conectividades da vida.

O milho dele não poderia melhorar se o milho do vizinho também não tivesse a qualidade melhorada.

Assim é também em outras dimensões da nossa vida.

Aqueles que escolhem estar em paz devem fazer com que seus vizinhos estejam em paz.

Aqueles que querem viver bem têm que ajudar os outros para que vivam bem.

E aqueles que querem ser felizes têm que ajudar os outros a encontrar a felicidade, pois o bem-estar de cada um está ligado ao bem-estar de todos. (autor desconhecido)

 

Uma excelente semana a todos!

__________________________________________________________________________________________________________________________________

XÔ PREGUIÇA!

Esta semana assisti a um vídeo com 5 dicas bem bacanas sobre como espantar a preguiça. Vou transcrevê-las aqui. Tenho certeza que vão apreciar e querer colocá-las em prática imediatamente!

Porém, antes disso, preciso lembrar de algumas questões importantes que não estavam lá contempladas.

A preguiça pode ser sintoma de algumas patologias como a narcolepsia, que é o excesso de sonolência, ou de depressão. Também pode dever-se ao consumo de álcool ou outras drogas, ou simplesmente pode decorrer da falta de propósito e planejamento ou simples abatimento por não saber lidar com o momento de vida atual. Em qualquer dessas hipóteses, pode ser muito indicado a ajuda de um profissional, conforme o caso, como um médico, psicólogo ou terapeuta.

Assim como a preguiça pode ser um sinal de que algo está errado com a mente e/ou com o organismo, outra dimensão de importante compreensão é a preguiça como causadora de outros males. É bom estar atento que algumas doenças podem decorrer desta prostração, quando esta perdura por muito tempo. É sabido, por exemplo, que a imobilidade física demasiada, o famoso sedentarismo, traz inúmeras consequências como a diminuição ou aumento indesejado de peso, problemas circulatórios e de pressão sanguínea, oxigenação insuficiente, autoestima baixa, entre outros desequilíbrios.

Feitas estas considerações, vamos às valiosas dicas da queridíssima Cris Franklin, que é hoje uma referência nacional em Marketing Digital. Neste seu vídeo, o conteúdo se aplica a qualquer um, independentemente da área profissional de atuação. Como ela frisa muito bem, todos nós temos algum nível de preguiça e é fundamental manter isso sob nosso total controle. Trago aqui, nas minhas palavras e interpretação, muito resumidamente, as cinco sacadas que ela utiliza para dar um baile na preguiça e ser assim desse jeito, super animada, produtiva e realizada. Que tal nos espelharmos nela? Bora!

1 – EXERCITE-SE!  Frequentar uma academia e ter uma atividade física regular é ótimo, mas se isso ainda não faz parte da sua rotina, apenas mexa-se! Quando começa a bater aquele desânimo, reaja imediatamente! Levante da cadeira, se hidrate e faça algo para se oxigenar. Até um polichinelo é totalmente válido como atitude para espantar a preguiça!

2 - PRAZO CURTO! Estabeleça prazos curtos para si mesmo. Não existe meta ou objetivo sem prazo. Grandes objetivos são atingidos por meio de tarefas diárias realizadas no tempo certo. Tarefas como, por exemplo, responder aos e-mails dos clientes, precisam de prazo curto para serem realizadas, ou podem se estender por tempo indeterminado e atrapalhar todo o rendimento do seu dia. Considere também se precisa delegar alguns destes afazeres para garantir eficiência na realização de suas responsabilidades.

3 - DÊ-SE PRÊMIOS! A cada mínima vitória do dia, comemore, se auto elogie e se presenteie com algum pequeno bônus que agrade seu gosto pessoal. Enalteça seus méritos! Dê parabéns a si próprio, se possível falando seu nome em voz alta!

4 - FAÇA UMA COISA DE CADA VEZ! Concentre-se no passo a passo. Divida uma grande tarefa em pequenas etapas e ataque-as sem pensar nas demais, até que chegue o momento para passar para a seguinte. Isso deixa tudo mais leve e descomplicado.

5 - DEFINA A HORA DA PREGUIÇA! Permita-se curtir momentos de merecido relaxamento, como pequenas pausas e, principalmente, após suas tarefas serem todas executadas com apreço. No momento certo, determinado por você e sem culpa alguma, fique desligado de qualquer responsabilidade. Esses momentos de ócio são muito indicados para a manutenção de nossa saúde física e mental. Com certeza são fundamentais e vão permitir que você volte as suas atividades muito mais motivado.

Um grande abraço e uma semana maravilhosa a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

A REJEIÇÃO DA VERDADE

Conforme a teoria Junguiana, os mitos nos ajudam a entender as relações humanas e guardam em si a chave para o entendimento do mundo e da nossa mente analítica. A mitologia grega, repleta de lendas históricas e contos sobre deuses, deusas, batalhas heroicas e jornadas no mundo subterrâneo, revela-nos a mente humana e seus meandros multifacetados. Atemporais e eternos, os mitos estão presentes na vida de cada Ser humano, não importa em que tempo ou local. Somos todos, deuses e heróis de nossa própria história.

Hoje falo de Mito de Côtis que funciona muito bem como uma metáfora para os nossos dias modernos. Quem gosta de receber más notícias, ser contrariado ou ter suas expectativas desfeitas? Saiba que nem mesmo os deuses mitológicos. Do mesmo modo, muitos reis e tiranos do passado agiram punindo o mensageiro por causa do teor da mensagem. Vejam só:

“Durante a campanha do comandante romano Lúculo contra alguns reinos da Ásia, quando sua legião entrou na Armênia os postos avançados mandaram avisar ao rei local que as forças romanas se aproximavam. O rei Tigranes ficou tão enfurecido que mandou decapitar o mensageiro, por isso ninguém ousou contar-lhe coisa alguma. Enquanto os romanos apertavam o cerco, Tigranes continuava inerte sem ter a menor ideia do que estava acontecendo, ouvindo apenas a voz de seus bajuladores que lhe diziam que Lúculo já devia estar voltando para Roma. Porém um amigo favorito do rei tomou coragem para anunciar-lhe que a derrota era iminente, como de fato aconteceu.

Outro foi Côtis, rei da Trácia, dissoluto e beberrão que decidiu que haveria de passar uma noite de amor com a deusa Atena, uma das deusas virgens do Olimpo. Para uma ocasião tão importante, preparou um banquete numa mesa luxuosíssima numa alcova ricamente decorada, dispondo uma cama com lençóis e travesseiros dignos da ilustre convidada. Depois de tudo preparado, Côtis se pôs a beber vinho aguardando a chegada de Atena.

Como o tempo passasse e a deusa não aparecia, mandou um guarda verificar se ela não tinha se perdido nos corredores do palácio. Quando o guarda retornou dizendo que não havia ninguém, o rei o matou. Mais tempo se passou e Côtis mandou um segundo guarda. O guarda também disse que não havia ninguém, tendo o mesmo fim do primeiro. Quando Côtis mandou o terceiro guarda, apavorado com o que acontecera com seus colegas, ele voltou dizendo que a deusa estava chegando ao palácio, pois sofrera um pequeno atraso e depois fugiu. ” 

Parece-me que a tendência se perpetua até os dias atuais. Muitas e muitas pessoas escolhem não ouvir a verdade; preferem ouvir as palavras que não destruam seus sonhos e expectativas, mesmo as irreais. Muitas vezes a verdade pode lhes parecer muito cruel e adotam, portanto, viver a mentira, num mundo de faz-de-conta, idealizado e falso feito “Matrix”. Às vezes recorrem a algum dos “medicamentos ou drogas da felicidade”, ou ao álcool...  porém, mais cedo ou mais tarde, elas estarão frente a frente com o que, em vão, tentaram afastar.

Eis algumas dicas relacionadas ao assunto:

  • Se você for o destinatário da mensagem, nenhuma manobra que fizer poderá alterar o seu conteúdo. Seja generoso com o mensageiro. Quem traz a verdade sempre merece gratidã
     

  • se você for o mensageiro, lembre-se do antigo provérbio árabe: “quando for dizer a verdade, deixa o cavalo pronto e fica com um pé no estribo. A verdade é um sempre um perigo;

  • “sempre que você tem a verdade ela precisa ser transmitida com amor e cuidado, ou serão rejeitados, não só a mensagem, como também o mensageiro. ”

  • Mahatma Gandhi   

Com esta maturidade, para além dos mitos, haveremos de desfrutar uma vida plena, não sem sofrimentos, mas corajosa, autêntica e verdadeiramente feliz!

 

Fonte:  http://eventosmitologiagrega.blogspot.com.br

 

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

AUTOMOTIVAÇÃO

Há milhares de livros e milhares de páginas e vídeos na internet contando histórias motivadoras. Parecem indicar o quanto a maioria de nós anda desmotivado e buscando desesperadamente por uma inspiração que nos salve, nos impulsionando para uma vida mais entusiasmante e significativa.

Com certeza existem conteúdos muitos bons, dignos de serem acessados e que provocam transformações bem positivas e nos despertam alguns sentidos e novas formas de ver a vida. Porém, é preciso considerar que a experiência ou a história de outra pessoa jamais poderá motivá-lo tanto quanto a sua própria. Vejam esse exemplo:

“Um colegial do time de futebol era o número um dos irresponsáveis. Gostava de jogar e não de treinar. Certo dia o treinador se aproximou e disse que tinha um telegrama para ele.

- Leia para mim, treinador. Era tão preguiçoso que nem sequer quis ler.

O treinador leu em voz alta: ‘Querido filho, seu pai morreu. Venha imediatamente. ’

- Vá, garoto! Tire o resto da semana de licença.

O treinador não se importaria de o rapaz tirasse o ano todo de licença.

Chegou o dia de um jogo importante e o garoto apareceu para jogar. Perguntava a todo instante.

- Treinador, posso jogar? Por favor, tenho que jogar!

Mas o treinador não dava ouvidos, afinal ele era sempre o pior jogador e nunca esteve motivado ou interessado. 

A primeira parte do jogo terminou e já estavam perdendo. No intervalo, o treinador deu seu máximo motivando e animando a todos os jogadores. Todavia, o time entrou em campo tropeçando nos próprios pés novamente. Então o garoto aproximou-se implorando:

- Treinador, deixe-me jogar por favor! O treinador olhou o placar e pensou: ele agora não há de prejudicar o time mais do que já está.

Quando o garoto pisou no campo, o time começou a explodir. Ele corria, armava passes, bloqueava, tal qual uma estrela. O time contagiou-se com aquela eletricidade. E, por fim as arquibancadas foram sacudidas com a vitória do time!

O treinador ainda eufórico e abismado se aproxima do garoto e diz:

- Nunca vi uma coisa dessas! O que houve com você no campo?

- Sabe que meu pai morreu, não é? Bem, meu pai era cego. Hoje foi a primeira vez que ele pôde me ver jogar! “ Autor desconhecido

 

Realmente, quem de fato sabe o que é capaz de fazer nosso motor interno ganhar um novo gás somos nós mesmos. Vale a pena perguntarmos sempre ao nosso eu mais profundo: O que me faz viver de forma realmente vibrante e motivada?

A pessoa que descobre em seu íntimo como se motivar não precisa de nenhuma torcida. Tem a motivação em si mesma.

Uma excelente semana a todos!

__________________________________________________________________________________________________________________________

DEIXE SUA LUZ BRILHAR

Numa pequena cidade distante, um homem abriu seu próprio negócio - uma loja com grande variedade de artigos baratíssimos, em uma esquina. Ele era um homem bom. Era honesto, cordial e todos gostavam dele. As pessoas compravam os produtos que ele vendia e indicavam sua loja para os amigos. O negócio cresceu e ele expandiu a loja. Em questão de anos, transformou sua única loja numa cadeia de lojas de costa a costa.

Um dia, ele ficou doente e foi levado para o hospital. O médico temia que sua vida estivesse no fim. Então ele reuniu os três filhos adultos e lhes propôs um desafio:

- Um dos três vai se tornar o presidente da companhia que levei anos para erguer. Para decidir qual de vocês merece ser o presidente, vou dar a cada um uma nota de um dólar. Saiam e comprem o que puderem com esse dinheiro, mas quando voltarem a este quarto de hospital, hoje à noite, o que quer seja que vocês tenham comprado terá de encher este quarto de canto a canto.

Os filhos ficaram entusiasmados com a oportunidade de dirigir uma organização tão bem-sucedida. Todos foram à cidade e gastaram a nota de um dólar. Quando voltaram ao hospital à noite, o pai perguntou:

- Filho número um, o que você fez com o dinheiro?

- Bem, papai - ele disse - fui à fazenda de um amigo e comprei dois fardos de feno com o dinheiro.

Dizendo isso, o filho saiu do quarto, buscou os dois fardos de feno, desamarrou-os e começou a jogá-lo para o ar. Por alguns instantes o quarto ficou cheio de feno; mas depois de alguns minutos o feno se acomodou no chão e não o cobriu de canto a canto, como o pai havia proposto.

- Bem, filho número dois, o que você fez com o dinheiro

- Eu fui até a Sears - ele disse - e comprei dois travesseiros de plumas.

Ele, então, trouxe os travesseiros para dentro do quarto, abriu-os e espalhou as plumas por todo o quarto. Depois de algum tempo, elas se assentaram no chão e o quarto não ficou completamente cheio.

- E você, filho número três - o pai perguntou - o que você fez com o dinheiro?

- Peguei o dinheiro, papai, e fui até uma loja do tipo que você tinha antigamente - disse o terceiro filho. - Dei ao proprietário minha nota de um dólar e pedi-lhe que a trocasse por moedas de menor valor. Investi cinquenta centavos do meu dinheiro em alguma coisa que valesse bastante a pena, como manda a Bíblia. Em seguida, dei vinte centavos a duas entidades filantrópicas da cidade. Doei mais vinte centavos à igreja. Com os dez centavos que sobraram, comprei duas coisas.

O filho enfiou a mão no bolso e tirou uma caixa de fósforos e uma pequena vela. Ele acendeu a vela, apagou a luz e o quarto todo se iluminou. De canto a canto, o quarto ficou cheio - não de feno, não de plumas, mas de luz.

O pai ficou deliciado.

- Parabéns, meu filho, você será o presidente da companhia, porque consegue compreender uma lição muito importante sobre a vida. Você sabe como deixar a sua luz brilhar. Isso é muito bom! (Do livro: Espírito de Cooperação no Trabalho Ed Cutrix)

Grande abraço e uma semana muito iluminada a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

DEZ COISAS QUE PRECISAMOS PENSAR NESTE NATAL

Tenho percebido que, como de costume, a maioria das pessoas parece estar com aquele sentimento de “Socorro! O tempo voou e já é véspera de Natal!”

Com tantos compromissos e preocupações, a chegada do Natal ao invés de acalmar e iluminar nossos corações acaba gerando ainda mais estresse, não é mesmo?

Pensando nisso, resolvi trazer com muito carinho alguns questionamentos que podem ajudar a salvar, dentro de nós, aquele velho e bom sentimento natalino. Acompanhe:

  1. Será mesmo que, para demostrar o amor que sentimos pelas pessoas mais importantes de nossas vidas, nós temos, obrigatoriamente, que lhes dar um presente caro? Ou seria ainda muito mais valoroso um passeio gostoso e uma pequena lembrança cheia de capricho, se esta for embrulhada na nossa presença tranquila, atenciosa e amorosa?

  2. Será que precisamos mesmo seguir todos os costumes, como por exemplo, a ceia com Peru, se tivermos vontade de inventar outra coisa que a família aprecia muito mais?

  3. Será que o Papai Noel não está ocupando um espaço muito grande em nossas mentes e corações que por direito seria do Menino Jesus?

  4. Será que estamos tomando todos os cuidados de segurança necessários, principalmente se vamos viajar?

  5. Será que estamos nos lembrando dos menos abastados, que enfrentam problemas de saúde ou que muitas vezes não tem nem o que comer neste Natal?

  6. Será que estamos lembrando com a devida gratidão daqueles que já se foram ou daqueles que moram distante? Que tal lembrarmos que uma pequena mensagem ou telefonema pode iluminar o coração de quem nos ama e por consequência o nosso também?

  7. Será que não seria uma boa época para começarmos a nos habituar a ter momentos diários de pura espiritualidade, contemplação e paz?

  8. Será que antes de ficarmos esperando que sejam educados e cordiais conosco, nós mesmos poderíamos dar o primeiro sorriso?

  9. Será que antes de ficarmos lamentando sobre as coisas ruins o nosso redor, não deveríamos prestar mais atenção às coisas maravilhosas que temos à nossa disposição, sem muitas vezes ao menos percebermos que estão lá, como nossa saúde, aqueles que amamos, nossos amigos, nossos bichos de estimação, os pássaros, o verde e o colorido da natureza?

  10. Enfim, será que estamos lembrando que este Natal pode ter o jeito, o sentimento, a luz, cor e o sabor que nós quisermos dar a ele?

 

Meus sinceros votos de um Natal muito abençoado a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

AINDA HÁ TEMPO

Havia uma jovem muito rica, que tinha tudo:  um emprego que lhe pagava muitíssimo bem, beleza, saúde, um marido maravilhoso e uma linda família. 

O estranho é que ela não conseguia conciliar tudo isso. O trabalho e os afazeres lhe ocupavam todo o tempo e a sua vida estava deficitária em algumas áreas.

Se o trabalho lhe consumia muito tempo, ela tirava dos filhos, se surgiam problemas, ela deixava de lado o marido... E assim, as pessoas que ela amava eram sempre deixadas para depois.

Até que um dia, seu pai, um homem muito sábio, lhe deu um presente: uma flor muito cara e raríssima, da qual havia apenas um exemplar em todo o mundo.

Entõa disse a ela: 

- Filha, esta flor vai te ajudar muito mais do que você imagina! Você terá apenas que regá-la e podá-la de vez em quando, ás vezes conversar um pouquinho com ela, e ela te dará em troca esse perfume maravilhoso e essas lindas flores.

A jovem ficou muito emocionada, afinal a flor era de uma beleza sem igual. Mas o tempo foi passando, os problemas surgiam, o trabalho consumia todo o seu tempo, e a sua vida, que continuava confusa, não lhe permitia cuidar da flor.

Ela chegava em casa, olhava a flor e ela ainda estava lá, não mostrava sinal de fraqueza ou morte, apenas estava lá, linda, perfumada. Então ela passava direto.

Até que um dia, sem mais nem menos, a flor morreu. Ela chegou em casa e levou um susto! Estava completamente morta, suas raízes estavam ressecadas, suas pétalas caídas e suas folhas amareladas.

A jovem chorou muito, e telefonou para seu pai contando o que havia acontecido.

Seu pai então respondeu: 

- Eu já imaginava que isso aconteceria e eu não posso te dar outra flor, porque não existe outra igual a essa. Como você bem sabia, ela era única!  E completou:

- Sinto muito minha filha! Vejo que você anda mesmo muito atarefada com o trabalho.  Estou realmente preocupado com a sua situação, pois assim como a rara flor, também não poderei ajudar em relação a outras raridades da sua vida, caso você as perca. Mas escute seu velho, pai. Ainda há tempo!

A jovem parou imediatamente de chorar, disse baixinho um sincero e caloroso obrigado ao seu pai e desligou o telefone. Nesse momento gritou alto o nome de seus filhos e marido chamando-os para perto. Ela então os abraça demoradamente...

Eles não entenderam nada, mas ela sabia que tudo seria muito diferente a partir daquele dia. (história adaptada-autor desconhecido)

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

PEDIDO DE DEMISSÃO

Considerando o desgastante período eleitoral vivido pela maioria de nós e o recente feriado do dia das crianças, ah como seria gostoso vivenciar a vontade deste texto!

Imagino que seja o desejo de muita gente, ainda que inconsciente.

Ora, e por que não?

 

“Venho por meio desta, apresentar oficialmente meu pedido de demissão da categoria dos adultos.

Resolvi que quero voltar a ter os sentimentos e as ideias de uma criança de oito anos no máximo.

Quero acreditar que o mundo é justo e que todas as pessoas são honestas e boas.

Quero acreditar que tudo é possível. Quero que as complexidades da vida passem despercebidas por mim e quero ficar encantado com as pequenas maravilhas deste mundo.

Quero de volta uma vida simples e sem complicações.

Cansei dos dias cheios de computadores que falham, montanha de papeladas, notícias deprimentes, contas a pagar, fofocas, doenças, necessidade de atribuir um valor monetário a tudo o que existe.

Não quero mais ter que inventar jeitos para fazer o dinheiro chegar até o dia do próximo pagamento.

Quero ter reforçada a fé de que tudo acontece por vontade Divina e que por isso, tudo está direitinho nesse mundo.

Quero viajar ao redor do planeta, nem que seja num barquinho de papel a navegar numa poça deixada pela chuva.

Quero jogar pedrinhas na água e ter tempo para olhar as ondas que elas formam.

Quero achar que as moedas de chocolate são melhores do que as de verdade, porque podemos comê-las e ficar com a cara toda lambuzada.

Quero ficar feliz quando amadurecer o primeiro caju, a primeira manga ou quando a jabuticabeira ficar pretinha de frutas.

Quero passar tardes de verão à sombra de uma árvore e fazendo piruetas na grama, construindo castelos mágicos e laços afetivos com minha família, amigos e desconhecidos.

Quero voltar a achar que frutas comidas no pé e picolé são as melhores coisas da vida.

Quero que as maiores competições em que eu tenha de entrar sejam uma gincana beneficente onde o prêmio são os sorrisos de quem mais precisa ou um pique esconde com direito a beijinho no final.

Quero ser feliz, simplesmente por acreditar que aquilo que ainda não está certo, também encontrará logo o seu lugar.

Quero acreditar no poder dos sorrisos, dos abraços, dos agrados, das palavras gentis, no poder da verdade, da justiça, da paz, dos sonhos, da imaginação, da criatividade...

Quero estar convencido de que tudo isso... vale muito mais do que o dinheiro!

A partir de hoje, isso é com vocês, porque eu estou me demitindo da vida tradicional de adulto.

Agora, se você quiser discutir a questão, vai ter de me pegar...

Porque estarei correndo por aí, imitando Colibri, brincando seriamente de amar e ser feliz!“ (Texto adaptado, autoria desconhecida)

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

DOCE OU PIMENTA?

“O célebre e contraditório personagem Sufi Mulla Nasrudin visitou a Índia. Chegou a Calcutá e começou a passear por uma de suas movimentadas ruas.

De repente viu um homem que estava vendendo o que Nasrudin acreditou que eram doces, ainda que na realidade fossem chiles apimentados.

Nasrudin era muito guloso e comprou uma grande quantidade dos supostos doces, dispondo-se a dar-se um grande banquete. Estava muito contente, se sentou em um parque e começou a comer chiles à dentadas. Logo que mordeu o primeiro dos chiles sentiu fogo no paladar.

Eram tão apimentados aqueles "doces" que ficou com a ponta do nariz vermelha e começou a soltar lágrimas até os pés. Não obstante, Nasrudin continuava levando os chiles à boca sem parar. Espirrava, chorava, fazia caretas de mal estar, mas seguia devorando os chiles. Assombrado, um passante se aproximou e disse-lhe:

- Amigo, não sabe que os chiles só se comem em pequenas quantidades?

Quase sem poder falar, Nasrudin comentou:

- Bom homem, creia-me, eu pensava que estava comprando doces.

Mas Nasrudin seguia comendo chiles. O passante disse:

- Bom, está bem, mas agora já sabes que não são doces. Por que segues comendo-os?

Entre tosses e soluços, Nasrudin disse:

- Já que investi neles meu dinheiro, não vou jogá-los fora.” 

Contos Sufi / Nasrudin- Raj Arumugam 

 

Pode nos parecer elementar que Nasrudin largasse os falsos doces imediatamente após a primeira mordida, não é mesmo? Porém é exatamente assim que inúmeras pessoas agem insistindo em algo equivocado. Talvez como uma forma de autopunição, parecem querer prolongar o sofrimento degustando suas derrotas, aumentando os prejuízos financeiros e/ou emocionais, simplesmente apegando-se a enganosa ideia de fazer valer a energia, o tempo ou o dinheiro investidos.

 

Cada um está a cargo de saber o que fazer com os próprios “doces apimentados”, mas sempre vale lembrar que, na maioria das vezes, reavaliar tudo e frear o quanto antes é a atitude mais sabia a se tomar. Aprendida a lição, com certeza os próximos investimentos terão frutos mais doces e saborosos.

 

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________________

COMO VÃO SEUS OBJETIVOS?

Como eu gosto de dizer, “objetivos são sonhos com pernas e braços”. OBJETIVO seria uma denominação mais concreta para, de fato, nos responsabilizarmos pela realização daquilo que desejamos.

Em se tratando de objetivos, antes de qualquer coisa, é preciso considerar que muitas pessoas reclamam que têm objetivos na vida, mas nunca conseguiram realizá-los. Por que será? Uma das principais razões, posso afirmar com tranquilidade, é que se tratam de objetivos mal formulados. Ou seja, os objetivos são inespecíficos e muito generalizados, do tipo "eu quero ser rico", "quero ser feliz", "quero ficar em paz", etc.; ou são formulados na forma negativa como "não quero mais sofrer", "nunca mais quero me sentir assim", "não quero ficar sozinho(a)", etc.. Ou se tratam de objetivos que dependem da iniciativa e controle dos outros, como "só vou ter tranquilidade se ele/ela parar de fazer isto", "eu quero que ele/ela me faça feliz", "quando ele/ela mudar, eu posso ser o que eu quero", etc. Muitos ainda têm os seus objetivos em mente e a "intelectualização" das soluções. São verdadeiras enciclopédias ambulantes em matéria de teorias e de informações, porém, fracassam em atingir os seus resultados desejados por faltar-lhes algo muito importante chamado AÇÃO.

Portanto, a fim de se alcançar efetivamente os resultados desejados, é de extrema importância que sejam consideradas as seguintes condições na formulação dos objetivos. Vamos lá! Um bom objetivo precisa:

  • Ser expresso em termos positivos. Ex: “quero conquistar meu peso ideal” e nunca “não quero ser gordo(a)”;

  • ser iniciado e controlado por você mesmo;

  • ter evidências sensoriais específicas. Imagine, vividamente, você, num futuro próximo, já realizando o seu objetivo;

  • ser bem contextualizado. Se o objetivo é inespecífico, grande ou global, pergunte a si mesmo sobre uma parte específica do que deseja, em pequenos sub-objetivos visíveis e realizáveis;

  • ser “abrangentemente positivo”. Ou seja, pergunte-se: “meu objetivo quando alcançado também afetará positivamente as outras pessoas?”;

  • analisar as limitações. Pense seriamente: O que impede você de atingir o objetivo desejado? Faça uma lista de obstáculos que estão lhe impedindo de realizar seu objetivo. Separe os obstáculos que dependem de terceiros e pegue cada um dos obstáculos pessoais (conceitos ou autoconceitos limitantes) e trabalhe cada um deles. Peça ajuda, pesquise soluções, mas analise as limitações com calma, clareza e verá que sempre podem ser eliminadas.

 

É muito importante que se tenha sempre à mão um caderno de anotações pessoais, para registrar os avanços, as adaptações necessárias, novas referências, novos conhecimentos e tudo o que puder somar em direção ao objetivo.

 

E então? Vamos começar por aí? Garanto que é um bom começo e vai lhe dar motivação para realizar grandes feitos que lhe proporcionarão muitas alegrias em sua vida!

 

Grande abraço e até a próxima edição!

_________________________________________________________________________________________________________________________

A LUZ DE SÃO JOÃO

Quando pesquisava sobre o significado da festa de São João, além dos já bem difundidos valores culturais e religiosos, encontrei este apontamento que fala do sentido espiritualista desta celebração. Achei muito interessante, profundo e de grande valia. Digno de leitura. Vejam só!


“A Festa de São João, relembra São João ou João Batista, o homem que nasceu em 24 de junho e, através de suas atitudes na vida, trouxe a mensagem de que "devemos mudar nossos rumos para encontrar a luz", sugerindo que o caminho para isso é a meditação, a interiorização, a reflexão, pois São João nos ensina que todas as respostas estão e serão encontradas dentro de nós.

 

Essa mensagem nos leva ao conteúdo da festa que é a Sabedoria, a capacidade de aprender algo a partir de nós mesmos. Devemos trabalhar em nós a coragem para um julgamento interior consciente, visando nosso amadurecimento como pessoa.

 

Na época da Festa de São João, no nosso hemisfério, vivemos o inverno e o frio que favorece o recolhimento, a meditação, a necessidade de ficar quieto e em silêncio e se respeitarmos os momentos de recolhimento natural das crianças, tomando o cuidado para que o ambiente da casa esteja aconchegante, então estaremos permitindo que a criança viva intensamente esta festa.

 

♫ São João, São João, acende a fogueira do meu coração! ♪

 Na Festa de São João existe o costume de acender a fogueira, imagem em que a luz simboliza a sabedoria, a luz interior e o calor do amor, representando o movimento da sabedoria capaz de iluminar o pensamento, aquecendo o coração.

 

Também há o costume de acender lanternas feitas pelas próprias crianças e adultos. Elas representam a alegria, a luz interior de cada um, a sabedoria oferecida para iluminar o mundo.

 

Depois de viver a Sabedoria o homem se prepara para a próxima festa.

 

Nesse momento o inverno vai deixando nosso hemisfério e a primavera vai se apresentando. Toda a natureza, como um ato de coragem, começa a florescer.

 

O homem também desperta, o sol começa a puxá-lo para fora, ele agora deve atuar.”

 

http://www.vitrinedacosta.com/2011/06/historia-significado-e-simbologia-da.html#sthash.sahELCjF.dpuf

 

Bons festejos! Aproveitem com muita alegria!

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTRA OU A FAVOR

Estamos vivendo momentos decisivos e conturbados em nosso país e, consequentemente, numa tensão que acaba contagiando a todos nós, principalmente durante esta última semana, por conta dos recentes acontecimentos políticos no âmbito federal.

Além do natural sentimento de indignação afetando a todos, fiquei analisando principalmente minhas próprias tensões e flutuações de humor a cada instante que estava em contato direto com assuntos relacionados ao tema central, IMPEACHMENT.

Percebi que meu nível de stress era incomparavelmente maior diante das alegações contrárias ao meu ponto de vista, ainda que eu me considere bastante compreensiva com relação à opiniões alheias.  Fiquei me perguntando: Porque estou assim tão intolerante desta vez? Continuei insistentemente com esta auto indagação a cada vez que a temperatura corporal subia e/ou batia aquela angústia agoniante. Afinal aquilo soava estranho para o meu universo peculiar de sentimentos.

Pois bem, durante esta busca, num dado momento pude compreender: minha maior angustia é sentir o país polarizado entre Contra e a Favor, ainda que todos nós estejamos desejando o mesmo. Ou seja, só estamos querendo um país com mais qualidade de vida, dignidade e prosperidade para todos e para isso todos concordamos que é preciso uma gestão competente e é urgente dar um basta neste cenário absurdo de corrupção que viralizou o país.

O “grupo” Pró e o “grupo” Contra desejam a mesma coisa. Se estivéssemos, nós eleitores, “brigando” por bananas ou cajus, seria uma questão apenas de gosto a ser respeitado. Mas, poxa vida, todo mundo quer a mesma fruta! Então porque está tão difícil? Tá certo, todos já decidiram pelos cajus, porém resta entrar em um acordo sobre que tipo de terra, adubos, sementes e formas de plantio e tantos outros detalhes devemos utilizar para garantir uma boa colheita, ou pelo menos, garantir que a próxima safra não tenha um saldo negativo e a fome não nos permita mais ter energia nem seque para discutir coisa alguma além da própria sobrevivência.

Considerando que somos um país gigante e plural, com tantas realidades e culturas diferentes, estas discrepâncias de opinião são até bastante compreensíveis - ainda que - logicamente, numa análise antropológica e histórica poder-se-ia apontar inúmeras outras razões para tal falta de consenso.

Mas, enfim, quero concluir que esta noção maior de que todos nós, povo abençoado deste Brasil, desejamos o mesmo, desejamos unicamente o bem comum, me fez respirar melhor e ter um pouco mais de paciência em relação às formas divergentes de plantio e sementes sugeridas. Afinal, como bem sabemos, vivendo nesta região da Bahia, um respeitável pólo nacional do agronegócio, o quanto uma boa campanha publicitária já fez com que se investisse pesado em sementes inférteis ou mesmo em sementes nocivas capazes de comprometer e contaminar toda a safra e arredores.

Por bons semeadores, por boas sementes, por mais amor envolvido em cada mínima atitude deste delicado processo, eu desejo que todos possamos ouvir inteligente e respeitosamente uns aos outros, para que finalmente possamos dizer orgulhosamente: fizemos todos um bom trabalho por este país e pelas futuras gerações.

Uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________

EU POSSO EVITAR, EU POSSO ME CURAR

Em tempos de alerta mundial contra os vírus transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, causando tanta insegurança, principalmente para as gestantes, resolvi trazer uma contribuição um pouco diferente.

IMPORTANTE: As recomendações médicas de tratamento e todos aqueles cuidados práticos para se evitar o nascimento do mosquito, assim como o uso de várias formar de repelir o inseto precisam ser extremamente consideradas.

Hoje eu apenas quero lembrar que precisamos, cada vez mais, despertar nosso poder pessoal de prevenção, equilíbrio e manutenção da nossa saúde. Felizmente uma considerável parcela da comunidade científica já acredita no poder mental e espiritual de prevenção e auto cura que todos nós possuímos.

Porém, infelizmente, por inúmeras razões, muitos de nós crescemos ouvindo algumas afirmações bem prejudiciais neste sentido. E acreditem: são mais nocivas do que muitos vírus e bactérias!

Acontece que determinados padrões de pensamento que herdamos só vêm potencializar sentimentos ruins e vários tipos de medo em relação à nossa saúde.

Naturalmente não falo daquele tipo de “medo positivo” que nos leva ao cuidado. Refiro-me àquelas “profecias negativas autorrealizáveis” que, de modo inconsciente, algumas pessoas e até famílias inteiras cultivam em relação à má saúde, tornando-se verdadeiros imãs para inúmeras doenças. Sem contar com o hábito de sentimentos indesejáveis como a ansiedade, a raiva e o rancor, que acabam por intoxicar literalmente o corpo, levando muitas vezes a graves quadros de enfermidade.

A boa notícia é que, de forma semelhante, as afirmações positivas tem o poder de operar verdadeiros milagres, nos levando a hábitos e comportamentos mais saudáveis, assim como têm o poder de reorganizar e desintoxicar nosso organismo.

Pois bem, aceite este convite de empoderamento pessoal! Sempre que puder, acomode-se em um local tranquilo e leia calmamente as afirmações abaixo. Permita sentir o quanto são transformadoras e bom proveito!

  • Eu confio no meu corpo. Eu confio na minha natureza perfeita e saudável.

  • A doença e a dor podem vir através de coisas que parecem ser maiores do que eu, mas há sempre uma força maior atuando.

  • Meu corpo foi planejado para ser saudável, funcionar bem, ser capaz de reconhecer a e o bem-estar e poder curar-se.

  • Eu escuto meu corpo. Ele sabe e me dirá o que fazer.

  • Há muitos caminhos para a . Sempre encontro a melhor maneira.

  • A cura é um processo em etapas. Eu preciso dar-me a oportunidade de curar-me plenamente.

  • Minha mente e meu corpo estão conectados e colaboram um com o outro.

  • A dor e a doença são uma comunicação ao corpo do que fazer.

  • Eu posso participar do processo de cura se eu me sintonizar com a “energia curadora” do meu corpo.

  • Eu visualizo o meu corpo vibrante e bem.

  • Eu posso visualizar as partes do meu corpo e meu sistema de apoio me ajudando.

  • A e o bem-estar são um processo natural que eu mereço.

  • Eu posso aceitar e amar tudo que há em mim.

  • Eu sou uma vida preciosa neste mundo. Eu tenho algo a contribuir. Há muito amor e apoio ao meu redor.

  • Eu sou forte e saudável, sempre fui e sempre serei.

 

Deixe esta lista sempre à mão e vá repetindo calmamente todos os dias. Faça cópia para repassar aos amigos esta oportunidade. Acredite! Você está diante de algo simples, mas de imenso poder!

Um grande abraço e uma excelente semana a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________

CARNAVAL PRA QUE TE QUERO

“O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior à quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval.”

http://www.suapesquisa.com/carnaval

 

Realmente a palavra liberdade está obrigatoriamente atrelada ao Carnaval, não é mesmo? Junto dela vêm logo outras tantas como alegria, descontração, música, dança, fantasia, folia e ousadia.

Apesar das máscaras serem um acessório bastante presente nas alegorias, elas representam exatamente o contrário. Conforme a ideia principal do carnaval, elas representam a vontade de liberar-se de quaisquer máscaras sociais. Ou seja, no carnaval as pessoas se sentem autorizadas a expressarem mais livremente suas verdadeiras vontades, muitas vezes reprimidas na maior parte do tempo, durante todo o restante do ano.

Excessos à parte, infelizmente tão presentes no Carnaval, você já pensou sobre o que mais lhe reprime no dia a dia, impedindo-lhe de expressar o que realmente traz na sua essência, representado pelos seus gostos, sentimentos, vontades, preferências, habilidades naturais, vocação?

Precisando de mais paz interior? Que tal isolar-se um pouco, ficar longe das aglomerações, dar-se um tempo para repensar a sua rotina?

Precisando extravasar o estresse do dia a dia? Esqueça o mundo, caia na folia, dance, ria, brinque muito!

Precisando exercitar seus dons criativos? Invente uma festa a fantasia, faça você mesmo sua indumentária carnavalesca e chame os amigos para organizar e curtir juntos a arte de ser feliz!

Precisando aproximar-se mais daqueles que ama? Converse com a família e decidam juntos como gostariam de curtir esses dias!

Enfim, ao invés de “correr atrás do trio elétrico que você nem gosta” só para agradar os outros, que tal aproveitar esses dias de carnaval para libertar suas verdadeiras necessidades existenciais, aquelas que gritam aí dentro mas você tem deixado de lado por causa de sei lá quem ou de sei lá o quê?

Pense nisso! Pergunte a si mesmo! Cada um com seu particular:

Carnaval, pra que te quero?

Um grande abraço e um lindo Carnaval a todos!

_________________________________________________________________________________________________________________________

S O R R I A

Certa vez, Charlie Chaplin contou à sua plateia uma boa piada e todo o povo começou a rir...

Chaplin repetiu a piada à mesma plateia e apenas poucas pessoas riram...

Ele mais uma vez repetiu a mesma piada, e desta vez ninguém riu...

 

Então ele olhou para a plateia e disse... "Se você não consegue rir sobre a mesma piada de novo e de novo... então por que você se entristece, chora de novo e de novo com as mesmas preocupações?"

 

Vale a pena relembrar de três pensamentos de Chaplin. Talvez tenham sido os principais que ele nos deixou:

 

 Nada é permanente neste mundo, nem mesmo os nossos problemas.

 

 Eu gosto de andar na chuva, porque ninguém pode ver as minhas lágrimas.

 

 O dia mais desperdiçado na vida é o dia em que nós não rimos! 😊

 

Então sigamos em frente e tenhamos uma semana de muitas ponderações, mas também de paz e, por que não, de muitos sorrisos?

 

Certamente no futuro conseguiremos entender melhor o momento presente, com suas lições e propósitos maiores, por enquanto indecifráveis para nós.

 

Só nos resta confiar nos desígnios superiores e continuar trabalhando, refletindo e sorrindo. 😊

 

Deus abençoe a todos! Deus abençoe nossa cidade! _/|\_

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com