• Por Inês Coelho

Troquei a paisagem da minha janela


Troquei a paisagem da minha janela. Não é melhor nem pior. Apenas outra linda paisagem! A vida de repente girou a seta sinalizando este lugar e cá estou - a prosa está na primeira pessoa, mas veio a trupe toda :D A seta acendeu pra todos aqui de casa, enredados pelo amor e motivados por desejos e sonhos bem parecidos.


Aqui é um lugar de outrora, mas não é a terrinha, como se diz quando se vai para o local de origem. Não é a terrinha porque este lugar já não é o mesmo, nem ele, nem eu. Em essência sim, é claro, mas quase não nos reconhecemos mais. Bom, né? Assim podemos nos apresentar novamente como novos e bons amigos. A calorosa acolhida daqueles que amamos aqui, certamente também é um grande e saboroso ingrediente à parte.


Alguns meses se passaram desde a decisão de mudar e agora finalmente está tudo organizado para novas e estimulantes vivências. Neste momento, há uma bela dança ao embalo de uma música leve e alegre, onde o novo e o velho se misturam e se ressignificam. Até o novo sabe que também é velho, então respeita o velho e se dá o mesmo tratamento.


Quero enfatizar minha imensa gratidão pelo lugar e pelas pessoas simplesmente incríveis que conheci e pude conviver nos últimos sete anos na tão querida LEM – BA, agora mais longe dos olhos e abraços, mas pra sempre bem pertinho do coração. Aí vivi um mundo de tantas descobertas que fica difícil enumerar. Mas, como exemplo, a descoberta de experimentar viver seis meses contemplando o exuberante sol, sem um pingo de chuva e, ao final do período de estiagem, comemorar a chegada das águas, a poeira baixando, o verde voltando às folhas e enchendo o quintal de flores e suculentas frutas. Ah... os inesquecíveis belíssimos Flamboyants, ipês brancos, primaveras, cajus, mangas, jambolão, acerolas e amoras! E, nossa! Fizemos amigos tão queridos que o peito aperta só de lembrar tal sorte a nossa pela oportunidade tão especial de conhecê-los! Mas como é bom saber que amigos de verdade não tem distância que diminua o que sentimos e nem que possa apagar tudo que vivemos juntos.


Enfim foram anos ricos demais, um verdadeiro intensivão de aprendizados que vou levar para a eternidade. De LEM ainda trouxemos conosco um sentimento tão bom de que, da mesma forma que recebemos tantas dádivas, também pudemos contribuir com nossa integridade, carinho e trabalho, deixando lá também um pouquinho de nossa marca.


O sentimento agora é de saudade misturada com muito entusiasmo por novos e lindos desafios à vista.


Novos tempos! O coração como guia! _/|\_

Gratidão Classe A, gratidão amada LEM!


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com