Edições impressas
capa_495.jpg
Please reload

  • Facebook Basic Black
Siga Jornal Classe A

Engenheiros que atestaram segurança de barragem que rompeu são presos em SP

January 29, 2019

 

O Ministério Público de São Paulo e a Polícia Civil do estado cumpriram na manhã desta terça-feira (29) dois mandados de prisão contra engenheiros que atestaram a segurança da barragem que se rompeu em Brumadinho (MG) na última sexta-feira. A operação ocorre simultaneamente na capital paulista e em Belo Horizonte. Os mandados foram expedidos pela Justiça Estadual de Minas Gerais no domingo.

 

Os engenheiros foram identificados como Makoto Namba e André Yassuda. Em Minas, foram cumpridos outros três mandados de prisão contra funcionários da Vale. São eles: César Augusto Paulino Grandshamp, Ricardo Oliveira, e Rodrigo Arthur Gomes de Melo. Os mandados são de prisão temporária, com validade de até 30 dias.

 

Tanto Namba quanto Yassuda, que trabalham na empresa alemã TÜV SÜD, prestadora de serviços da Vale, serão levados para MG. 

 

Por meio de nota, a Vale disse estar “colaborando plenamente com as autoridades”. “A Vale permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas”, diz o texto.

 

Toda a operação é coordenada por policiais, promotores e procuradores de Minas Gerais. A força-tarefa envolve, além do Ministério Público Estadual e Federal, as polícias civil e federal. Em São Paulo, a ação é coordenada por promotores do núcleo da capital do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MP-SP, e pelo Departamento de Capturas (Decade) da Polícia Civil.

 

Até a noite da última segunda-feira, a Defesa Civil de Minas Gerais informou que há 65 mortos e 279 desaparecidos decorrentes da tragédia.

 

Suspeita de fraude
 

Ainda na capital paulista, a Polícia Federal cumpre outros dois mandados de busca e apreensão em empresas que prestaram serviços para a Vale, responsável pela barragem.

 

As empresas ainda não tiveram o nome divulgado, mas a investigação apura se documentos que atestavam a segurança da barragem foram fraudados.

 

Já em Minas, a PF vasculha a sede da Vale em Nova Lima, outra cidade da região metropolitana de Belo Horizonte. (Com informações do portal G1 e do jornal Estado de Minas).

 

A tragédia
 

Uma barragem da mineradora Vale rompeu nesta sexta-feira (25) em Brumadinho, cidade localizada na região metropolitana de Belo Horizonte. O rompimento foi na região do córrego do Feijão, na altura do km 50 da rodovia MG-040. Fotos enviadas por moradores da região aos Bombeiros mostram uma grande quantidade de lama atingindo casas.

 

Uma nova sirene disparou na madrugada deste domingo (27) alertando moradores da região que deixassem suas residências. Havia o risco de rompimento de uma segunda barragem. No entanto, horas depois, outro desastre foi descartado e eles puderam retornar às respectivas residências.

 

A barragem 1, que se rompeu, é uma estrutura de porte médio para a contenção de rejeitos e estava desativada. Seu risco era avaliado como baixo, mas o dano potencial em caso de acidente era alto.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com