Vacina obrigatória para bebês está faltando em LEM há dois meses, saiba mais

Desde o mês de maio está faltando na rede pública de saúde de LEM a vacina pentavalente, uma vacina combinada  do tipo injetável. Ela é uma união da vacina tetravalente com a vacina hepatite b, ou seja, a partir de agora ao invés de duas aplicações será necessário apenas uma injeção para que se imunize a criança contra as cinco doenças cobertas pela vacina. Com a vacina pentavalente, a criança será imunizada contras as seguintes doenças: difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo haemophilus influenza e tipo b e a hepatite b.

 

De acordo com a secretaria de saúde de LEM o desabastecimento da vacina é nacional, em função de um problema na conservação das temperaturas da vacina, o que fez a Anvisa proibir a distribuição de 6 mil doses para todo o país 

 

Mensalmente são encaminhadas, em média 500 doses para o município de luis Eduardo Magalhães, quantitativo que sempre foi suficiente para suprir a demanda mensal.

 

 Em nota da secretaria de saúde do estado disse que  "há um desabastecimento nacional da vacina penta valente, em função de  problemas detectados pelo ministério da saúde por ocasião da remessa do imunobiológico. Deixaram de ser distribuídas pelo ministério da saúde para os estados 6 milhões de doses da vacina. A situação deve ser normalizada no próximo mês."

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com