Vereador WGS Guinho voltou dos EUA e deu explicações aos eleitores e imprensa

 

 

O vereador WGS Guinho que tinha faltado à sessão da última semana retornou da sua viagem aos Estados Unidos e participou da sessão realizada na Câmara de Vereadores nesta terça-feira, 16.

 

O edil abriu a sua fala dando explicações aos eleitores e respondendo à imprensa, que questionou a sua viagem, em um período que não é de recesso (quando os parlamentares têm mais de 60 dias ao ano para planejarem suas férias).

 

“Vereador pode ou não pode viajar? Eu digo a vocês: não pode, deve! Porque viajar é conhecimento, viajar é conhecer pessoas, conhecer costumes e isso você não conhece ficando em casa”, disse Guinho.

 

O vereador ainda recomendou aos que não pudessem viajar para fora do país, que façam pequenas viagens.

 

“Se você não pode fazer uma viagem ao exterior, faça uma viagem estadual a uma chácara, para agregar conhecimentos. Eis a questão: ou o mundo nos ensina ou a gente aprende por si mesmo”, completou.

 

Novas Experiências

Guinho disse que com essa viagem, trouxe experiências das cidades visitadas, para sugerir ao prefeito Oziel Oliveira.

 

“Para vocês não dizerem que não aprendi nada com a viagem, nas cidades como Los Angeles, Nova York, o lixo é recolhido de forma automática. Lá o caminhão encosta na lixeira e um braço mecânico recolhe o lixo”.

 

Ele não precisaria ir tão longe. No Rio Grande do Sul, nas cidades de Caxias do Sul e Santa Maria o lixo também é recolhido de forma mecânica. O serviço atende cerca de 30% das cidades.

 

“Os bairros lá são separados por avenidas. Em Nova York a educação é de qualidade. Em Las Vegas, as passarelas são diferenciadas e tudo isso a gente pode estar passando para o Município”, finalizou.

 

Pelo jeito, no que depender do vereador Guinho, Luís Eduardo será uma cidade com cara de primeiro mundo.

 

 

Vereador Reinildo Nery, Foto: arquivo Blog Douglas Batista

 

Apoio dos colegas

 

O presidente da Casa Legislativa, Reinildo Nery (PSDC) saiu em defesa do colega.

 

“Vereador não deixa de ser gente, vereador não deixa de ter direitos, de poder fazer o que queira desde que seja lícito. Ele voltou e disse que está vermelho no seu cartão de crédito. Eu disse pra ele: resolva isso, porque as pessoas que falam da sua viagem, não vão resolver o problema do seu cartão de crédito. E viajar é um direito de todos ou melhor, de todos aqueles que tenham condições de viajar”, disse.

 

Márcio Rogério (DEM) comungou da opinião de que vereador também tem direito de viajar, mas que “a população fica preocupada quando isso acontece”, tendo em vista o desgaste do cenário político.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com