Prefeitura notifica Embasa e diz que prepara projeto para recuperação de área no Santa Cruz

O canal do Santa Cruz foi tema de uma longa reportagem na TV Oeste na noite desta terça-feira (25). O local está copletamente destruído, com muito lixo, esgoto, com contruções irregulares e casas que estão ameaçadas por causa da forte erosão. Duas ruas estão inacessíveis por conta do buraco, nós também denunciamos este assunto aqui na semana passada (veja aqui).

 

 

Em nota a prefeitura informou que:

 

"O canal do Santa Cruz, localizado nas ruas Morro do Chapéu e Ibotirama, encontra-se há muitos anos em processo de degradação, no qual se observam três principais processos que causam impacto ambiental:

 

1. Ao acúmulo de lixo e entulho, descartados discriminadamente pela comunidade.

A Secretaria de Meio Ambiente e Economia Solidária está desenvolvendo um trabalho de educação ambiental junto aos diversos públicos daquela comunidade para controlar este problema;

 

2. À emissão de esgoto lançado na área adjacente através do extravasamento do sistema de captação da rede de esgoto, por responsabilidade da EMBASA. A Secretaria já notificou a EMBASA sobre a grave infração e está acompanhando as providências;

 

3. Ao processo erosivo que vem ocorrendo nos últimos oito anos.

 

A prefeitura iniciou as obras emergências com a colocação de matacões para contenção das encostas, em janeiro de 2017. Porém, em fevereiro, devido às fortes chuvas que ocorreram, agravou-se o impacto ambiental. Sendo assim, a prefeitura está aguardando a finalização do período das chuvas para retomada das obras que amenizem o problema.

 

O processo de recuperação do referido canal é uma obra de grande vulto financeiro, que só pode ser executada com parcerias e recursos junto aos governos estadual e federal. Já está em fase de finalização o projeto de recuperação de áreas degradadas (voçoroca) e isolamento das áreas para preservação ambiental com plantio de mudas."

 

 

 

Já a Embasa também repondeu por meio de nota : "

 

A Embasa informa que a rede de esgoto ainda não está em operação no bairro Santa Cruz. Ligações clandestinas provocam obstruções e extravasamentos de esgoto na via pública ou em pontos da rede de água de chuva. Estes casos devem ser denunciados diretamente no órgão ambiental ou na vigilância sanitária."

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com