DNIT diz que responsabilidade de iluminação da BR 242 é responsabilidade da prefeitura de LEM

A obra de duplicação da BR 242 começou no fim de 2012, o investimento previsto pelo governo federal, conforme site do Ministério dos Transportes é de 63 milhões de reais pela duplicação de 8 quilômetros de rodovia em trecho urbano. Porém, quase cinco anos depois ainda falta muita coisa para que a obra realmente fique pronta.

 

A rodovia não tem passagem para pedestres, não existe faixa de segurança e nem passarelas, as antigas foram retiradas em 2015.

 

“é muito difícil atravessar aqui. Quando estou indo pra escola, tenho que sair até meia hora antes porque é certo perder 10, 15 minutos tentando passar. Tem motorista que para, mas como aqui é BR isso é muito difícil” relata o estudante do terceiro ano do ensino médio Ricardo Oliveira.

 

Desde a duplicação os acidentes no trecho urbano da rodovia aumentaram significativamente, um dos mais marcantes aconteceu com Flávio Vidal, o professor de Jiu-Jitsu iria visitar um aluno que estava hospitalizado em Barreiras quando após uma ultrapassagem mal sucedida bateu numa caçamba. O motorista fugiu.

 

Vidal foi socorrido às pressas por um médico que voltava de viagem e pelo SAMU 192. Após o ocorrido precisou amputar o braço e a perna. “Até hoje eu evito passar pela rodovia, não tem nenhuma acessibilidade eassim como eu fui vítima, muitas outras pessoas podem ser se nada for feito” reclama o professor.

 

A Polícia Militar e a Polícia Rodoviaria Federal não divulgam números oficiais sobre a quantidade de acidentes. Na tentativa de reduzir o número de acidentes foram instalados  redutores de velocidade improvisados com quebra-molas e muitos estão desgastados e alguns trechos já apresentam ondulações bastante perigosas. Os únicos radares eletrônicos que controlam a velocidade ficam em frente a rodoviária, mas podem facilmente ser desviados pelos motoristas que não respeitam  o limite de velocidade da pista.

 

A noite o risco de acidente fica ainda maior por causa da falta de iluminação na pista, a escuridão se estende por todo trecho urbano da rodovia e atravessar é muito perigoso.

 

PASSARELA E ILUMINAÇÃO

 

Em nota o DNIT firma que "as obras de duplicação e adequação da travessia urbana da cidade de Luís Eduardo Magalhães foram concluídas há mais de um ano e entregue ao tráfego."  Porém na mesma nota o órgão admite que "resta a construção de três passarelas de pedestre" que, segundo o próprio DNIT já estão contratadas.

 

"Quanto a iluminação pública, esta não constou do projeto da travessia e não e comum a execução desse dispositivo por parte do DNIT, geralmente são feita pelo Governo do Estado ou Prefeituras Municipais.

 

A manutenção da obra e conservação cotidiana é de responsabilidade do DNIT" finaliza a nota

Já a prefeitura de Luís Eduardo Magalhães afirmou que está tratando da estruturação do projeto de iluminação com a Coelba, mas não deu prazo para que o projeto fique pronto.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Parceiros

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com