top of page
  • Foto do escritorDa redação

Ponto SAC na rodoviária: Junior Marabá tenta retornar atendimento para o Centro



Ontem, segunda-feira (04), no primeiro dia do ano de atendimento no Ponto SAC, o que se ouvia da população eram reclamações sobre a dificuldade de acesso aos serviços prestados pelo órgão. Motivo: a instalação do SAC na estação rodoviária. “O SAC agora está distante do centro e inacessível para quem mais precisa”, reclamou um usuário que teve pagar um taxi para ser atendido.


O SAC funcionava ao lado da sede da secretaria de Assistência Social, no centro, em local de fácil acesso à população. A decisão da mudança do endereço de atendimento foi tomada no apagar das luzes da gestão passada.


“Vamos fazer tudo que tiver ao nosso alcance para facilitar o acesso e a vida dessas pessoas. A gente já iniciou o governo tentando fazer. A nossa expectativa é que o SAC mude, não permaneça lá. Tem muita reclamação da população e é compreensível, porque é difícil o acesso”, ressaltou a secretária de Assistência Social, Scheilla Bernardes Splengler.




Scheilla se reuniu com o secretário de Governo e Articulação Política, Danilo Henrique, com o coordenador operacional dos postos SAC do Estado, Herbert Lima; o coordenador do SINE, Bruno Lopes e a servidora Thays Gromann. O encontro teve como objetivo discutir a possiblidade de o órgão voltar a funcionar mais perto das pessoas.


“Um posto de serviços que se propõe a atender o cidadão de forma fácil estar em um lugar de difícil acesso e longe do cidadão, não tem lógica”, concluiu a secretária de Assistência Social.


Ascom / PMLEM

Comments


bottom of page