• Da redação

LEM: refeições servidas para profissionais de saúde seguem normas de qualidade



Os profissionais de saúde de Luís Eduardo Magalhães estão recebendo a valorização que tanto merecem. Nos últimos anos a refeição servida para trabalhadores e pacientes das unidades do município, era alvo de diversas críticas.


Para quem passa muitas horas dentro de um hospital, por exemplo, uma alimentação adequada reflete em todo desempenho desse profissional. É o que relata o enfermeiro concursado, Jerri Adriano Caldas, que há 10 anos atua no Hospital e Maternidade Dr. Gileno de Sá.


“Até pouco tempo atrás a alimentação vinha com os alimentos não adequados, às vezes encontrávamos alguma coisa diferente na comida, além de pouca variedade de alimento. A insatisfação sempre grande. Com a mudança da empresa, trouxe mais dignidade para o profissional e essa satisfação acaba melhorando o nosso trabalho. Com essa alimentação de qualidade a gente se sente valorizado enquanto profissional”, disse.



Atualmente, as 260 refeições servidas diariamente para trabalhadores e pacientes do município, seguem uma norma de qualidade e passam pela avaliação de uma nutricionista.


A diretora de Assistência à Saúde, a psicóloga Fernanda Fischer, já vivenciou algumas dessas situações e avalia o reflexo para a saúde do trabalhador.


“Você oferecer uma alimentação de qualidade é um dos passos para ofertar um atendimento e um acolhimento humanizado. Tanto para a população, quanto para os trabalhadores de saúde. Hoje a gente vive um momento de pandemia, um momento em que a classe de saúde vem trabalhando no seu limite. A gente poder fornecer uma alimentação equilibrada, com qualidade, bonita de se ver e saborosa, é um cuidado para esse trabalhador”, pontuou.

Para a secretária de Saúde, Maria Gabriela Izoton Botion, oportunizar um local de trabalho saudável, com uma boa alimentação, é uma forma de minimizar os efeitos nocivos do período em que vivemos, sobretudo para a classe da saúde.


“A gente tem tentado minimizar o que muitas vezes pode trazer um desgaste para a categoria. E um desses aspectos que gerava um desgaste para a equipe, era essa questão da alimentação. Não só a equipe, como também para o paciente. As pessoas estão satisfeitas, eu também estou muito feliz em poder ofertar uma alimentação de qualidade para todos os nossos servidores e pacientes”, destacou.


Ascom / PMLEM

Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com