• Ascom Embasa

Lava a jato clandestinos são alvo de operação da Embasa na região do Paralela Park


Em mais uma operação de combate às fraudes na rede de água, equipes da Embasa identificaram e retiraram hoje (13) um ramal clandestino utilizado para abastecer quatro lava a jato irregulares localizados na Rua Procurador Nelson Castro, no Trobogy, nas proximidades do condomínio Paralela Park. Os lava a jato estavam desviando muita água, dado o grande movimento de carros de clientes no local. A ação foi acompanhada por integrantes da Polícia Militar.


“Após a retirada, colocamos uma cápsula para dificultar o restabelecimento da ligação clandestina, pois é muito comum, nestes casos, a tentativa de reabertura da ligação indevida”, contou Luzivane Cunha, gerente comercial da Embasa. A empresa registrou um boletim de ocorrência na 10ª Delegacia Territorial, situada em Pau da Lima, para a identificação e punição dos responsáveis.


O combate aos desvios de água causados por lava a jatos têm sido um foco das operações de combate a fraude realizadas pela empresa em Salvador. Na última quarta-feira (6), um lava a jato foi flagrado com ligação clandestina na rede distribuidora de água no bairro de São Cristóvão. Após receber uma denúncia anônima, a Embasa retirou a fraude e a Polícia Civil abriu inquérito para investigação do crime de furto de água fez a oitiva dos funcionários da Embasa e policiais militares presentes na ação.


De acordo com o Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, a prática de furto de água é qualificada como crime contra o patrimônio, sujeita a pena de reclusão, além de multa. O usuário que estiver nessa situação deve procurar um ponto de atendimento da empresa e regularizar sua ligação, evitando problemas e corte no abastecimento do imóvel.


RISCO DE CONTAMINAÇÃO | Ações fraudulentas envolvendo a utilização da água distribuída pela Embasa são responsáveis pelo desvio de cerca de dois bilhões de litros de água por mês, em Salvador e Região Metropolitana (RMS). Além das perdas físicas e financeiras e do risco de contaminação da água devido à manipulação indevida das redes, o furto de água prejudica o abastecimento de quem paga em dia a conta, já que o volume de água projetado para abastecimento destina-se aos imóveis com ligações devidamente cadastradas e cujo consumo pode ser medido. Além dos casos suspeitos identificados por meio das análises de consumo e do cruzamento de dados no sistema comercial da Embasa, a empresa conta com o apoio da população, que pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo teleatendimento 0800 0555 195 ou na agência virtual, no site www.embasa.ba.gov.br


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com