• Por Drª. Adriana Victor Barros

É preguiça ou cansaço?


É muito comum ouvir dos pais na primeira consulta quando questiono sobre a disposição e rendimento escolar do paciente, ter como resposta: “Ele (a) é muito preguiçoso (a)”. Por isso hoje vamos falar sobre algumas alterações comportamentais comuns nos respiradores bucais. É muito importe saber diferenciar o que é preguiça e o é que cansaço.


A respiração bucal é frequentemente observada na população em geral, se trata de uma compensação do corpo onde a boca “tenta” exercer a função do nariz. Isso acarreta ao respirador bucal inúmeros prejuízos, desde alterações de crescimento e desenvolvimento ósseo e muscular até problemas comportamentais.


Paciência é algo pouquíssimo observado no respirador bucal, o que torna o convívio social, familiar e afetivo difícil.


A evolução do aprendizado da leitura-escrita nesses pacientes também é prejudicada pelos níveis mais baixos de oxigênio. Em resumo, como o respirador bucal normalmente apresenta diminuição de audição, ouve mal e fala errado e mostram dificuldades na escrita. A interpretação de textos é prejudicada e pouco fluente. É ansioso, tem dificuldade de transformar em palavras suas experiências e é comum não conseguir verbalizar suas dificuldades e desconfortos.


A respiração inadequada ou bucal causa sensação de sufocamento e isso faz com que os pacientes reajam com muita ansiedade e impulsividade. Geralmente são inquietos, de humor difícil, agitado e impaciente. Á noite não querem dormir apesar de estarem visivelmente cansados, pela manhã estão exaustos, não querem levar para estudar ou trabalhar. Na escola tem muito sono, não conseguem prestar atenção na aula e para não dormir ficam inquietos.


A criança pode perceber e produzir corretamente, mas caso não ouça bem, produzirá com menor ou maior grau de suficiência. Ela pode ter uma boa percepção, mas cansada e sonolenta terá dificuldades em organizar as informações dadas e a sua produção será falha.


A criança ou adulto que por algum motivo não consegue respirar pelo nariz, tem dificuldade em executar a primeira e mais importante função vital do ser humano. E por isso vive em constante luta para sobreviver, se tornando ansioso, irritado e muitas vezes triste, apático, distraído e com dificuldades de concentração.


É muito importante que pais, escola e profissionais se atentem quanto a alterações comportamentais e busquem ajuda, cansaço não é preguiça. O diagnóstico e tratamento deve ser precoce.


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com