• Ascom Cooperfarms

Estratégia articulada por agricultores reduz custo na aquisição de combustível


Para driblar a crescente alta nos custos de produção, a Cooperativa dos Produtores Rurais da Bahia (Cooperfarms) em Luís Eduardo Magalhães/BA, montou uma estratégia para a aquisição de óleo diesel, a partir de uma demanda levantada pelos próprios cooperados, que tem, não só reduzido os custos na propriedade rural, mas também otimizado o gerenciamento das atividades dentro da porteira.


A partir de um sistema, estruturado em conjunto com distribuidoras e Transportadoras- Revendedoras-Retalhistas (TRRs) de combustíveis contatadas, é feita uma cotação semanal conforme as demandas dos associados que se encaixam nas regras de armazenamento previstas pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).


Segundo o presidente da Cooperfarms, Marcelo Kappes, a ideia nasceu de uma conversa entre cooperados afim de driblar os altos custos de insumos e, a própria política interna de preços dos combustíveis praticada no Brasil. “É uma medida simples, porém muito eficaz que garantirá uma economia significativa ao final da safra”, disse Kappes.


Na propriedade do cooperado Ricardo Neves, na região de Rosário, o índice de custo por litro, já na primeira aquisição, foi - 4%. Segundo ele, a variação de preço entre os distribuidores e TRRs é bem significativa, e através desta iniciativa é possível fazer uma análise semanal das melhores condições de mercado para o período. “É um processo fácil que nos dá mais agilidade dentro da propriedade, sem quaisquer riscos em termos de qualidade do produto e prazo de entrega”, defendeu Neves.


“Outro ponto que observamos e que reduz o custo por litro é a logística até a fazenda. Quando o cooperado identifica a demanda de um ou mais cooperados vizinhos consequentemente, o valor do frete também reduz, otimizando inclusive, o prazo de entrega”, explicou Kappes. Ainda segundo ele, “os cooperados que ainda não aderiram ao novo serviço podem procurar o departamento comercial da Cooperativa e formalizar o ingresso no sistema”, ressaltou.


“Nossa experiência revelou uma economia de R$ 0,06 por litro, mas sabemos que os resultados poderão ser ainda maiores, de até R$ 0,15 por litro, se nos organizarmos dentro da propriedade em termos de estrutura, logística e em gestão de controle”, enfatizou o cooperado, André da Veiga, mentor da ideia e produtor rural na região de Luís Eduardo Magalhães.


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com