• Conversion

Número de alunos no ensino superior cresceu quase 50% nos últimos 10 anos


Aumento das oportunidades de descontos é um dos principais fatores para o avanço no ensino superior brasileiro

O Censo da Educação Superior 2016 divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aponta dados relevantes sobre a formação em nível superior no Brasil. De acordo com a análise, do ano de 2006 até 2016 houve mais de 60% de aumento no número de matrículas na faculdade e um crescimento de 49,4% na quantidade de alunos ingressantes nessa modalidade de ensino.


O levantamento do MEC mostra que, enquanto no ano de 2006 foram realizadas 4.944.877 matrículas, em 2016 esse número chegou a 8.052.254. Já o número de ingressantes foi de 1,9 para 2,9 milhões.


Cresce o número de novos alunos no EaD (Ensino a Distância)


Grande parte desse avanço está no crescimento das possibilidades ofertadas pelas instituições públicas e privadas. Modalidades como o ensino a distância, por exemplo, têm ganhado cada vez mais destaque na educação com um crescimento de mais de 20% só no ano de 2016 no Brasil.

O motivo disso são algumas facilidades que o ensino a distância proporciona, bem como o preço reduzido da mensalidade, além da flexibilidade e da autonomia que o estudante tem durante o curso. Vale destacar também que esse tipo de educação ajuda a economizar em locomoção até a instituição e em custos extras que se tem durante os estudos.


Aumento das oportunidades de descontos e ofertas de cursos


A competitividade entre as universidades privadas tem resultado no crescimento de bolsas de ensino para os ingressantes. Hoje em dia, é muito comum que, além de benefícios ofertados pelo governo como o Prouni (Programa Universidade para Todos) e o Fies (Financiamento Estudantil), os interessados encontrem oportunidades de descontos oferecidos pelas próprias instituições.


Além disso, existem programas não governamentais que fazem parcerias com faculdades para a concessão de bolsas estudantis. Dessa forma, os interessados podem estudar em instituições como Anhanguera, Unip, Unifacs, São Judas, além de outras faculdades privadas espalhadas pelo Brasil.


Por último, vale destacar também o aumento das oportunidades de formação. Afinal, as faculdades têm tentado atender às diferentes demandas de seus alunos. Por isso, além da formação em bacharelado, têm oferecido cursos tecnológicos, que são mais práticos, objetivos e que atraem estudantes que estão em busca de um ensino superior rápido e eficiente para ingressarem no mercado de trabalho.