• Ascom – Fundação Bahia

Resultados de pesquisas da safra 2016/2017 são apresentados no Oeste da Bahia


A Fundação Bahia realizou o Workshop Divulgação dos Resultados de Pesquisas Safra 2016/2017, que reuniu produtores, pesquisadores, consultores, empresas multinacionais e nacionais, bem como, entidades do agronegócio que atuam na região, ontem (14), no auditório do Sindicato dos Produtores Rurais de Luís Eduardo Magalhães (SPRLEM). “Esse evento acontece anualmente e já se consagrou pela credibilidade dos dados técnicos científicos apresentados. São pesquisas realizadas com imparcialidade que têm colaborado para a evolução do agronegócio na região”, disse a vice-presidente, Zirlene Pinheiro, que também agradeceu o apoio do Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), produtores, entidades e empresas parceiras, durante a abertura do evento.


As pesquisas divulgadas foram nas áreas de Melhoramento do Algodoeiro, Infestações de Nematoides em Algodoeiro, Solos e Nutrição de Plantas, Sistemas de Cultivos e Rotação de Culturas para o Algodoeiro, Avaliação Técnica e Econômicas das novas Cultivares de Algodão, Avaliação de Cultivares de Soja e Milho Comerciais, Rentabilidade de Novas Cultivares de Soja BRS e Desafio e Perspectivas no Manejo da Ferrugem Asiática da soja, que foram apresentadas pelos pesquisadores: Dr. Fabiano Perina, Dr. Nelson Suassuna, Dr. Eleusio Curvelo, Dr. Murilo Barros Pedrosa, Dr. Júlio Bogiani, Dr. Fabiano Bender, Dr. Geraldo Carneiro, Dr. André Ferreira, Dra. Mônica Martins.


“Infelizmente os nematoides figuram como um dos principais problemas fitossanitários da cultura do algodoeiro na região do cerrado. A Bahia é o segundo maior produtor de algodão do Brasil, concentrando 94% da produção no bioma cerrado. Nessa região os fitonematoides destacaram-se devido às perdas em produtividades constantemente relatadas, sugerindo estar associada à sua presença”, afirmou o pesquisador da Embrapa, Fabiano Perina, na pesquisa Levantamento e Manejo de Fitonematoides em Algodoeiro no Oeste da Bahia (safra 2016/2017), trabalho premiado recentemente durante o 11º Congresso Brasileiro do Algodão.


Durante o evento também foi realizado um debate técnico com rodadas de perguntas. “É importante conhecer tudo o que está sendo feito na região em nível de pesquisa e levar isso para nossos clientes, no caso, os produtores. Assim, melhoraremos a qualidade, produtividade e outros fatores importantes nas culturas produzidas na região”, disse o presidente da Associação de Engenheiros Agrônomos de Barreiras, Paulo Ricardo Mondel.


Além do resultado de pesquisas, as empresas como Bayer e JCO também tiveram oportunidade de apresentar seus trabalhos, bem como as entidades voltadas para o desenvolvimento do agronegócio, na região: Abapa, Aiba e SPRLEM. “As entidades têm debatido sempre a importância da geração de informações que facilitem as tomadas de decisões futuras. Essa proposta torna esse Workshop muito produtivo e importante”, destacou a presidente do SPRLEM, Caminha Missio.


Os resultados das pesquisas apresentadas durante o Workshop estarão disponíveis a partir do 20 de setembro, no link: http://fundacaoba.com.br/publicacoes/. O Workshop é realizado pela Fundação Bahia e conta com o apoio da Embrapa, Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa), Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Fundeagro, Prodeagro, IBA e SPRLEM.


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com