• Ascom PMLEM

Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães realiza etapa preparatória para a 1ª conferência estadual de sa


Com o tema central “Saúde das mulheres: Desafios para a integralidade com equidade”, a 1ª Conferência Estadual de Saúde das Mulheres da Bahia (CESMuBahia) terá como objetivo propor diretrizes para a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contemplando as políticas de equidade das populações: Negra (racismo, desigualdades étnico-raciais e racismo institucional); LGBT (discriminação por orientação sexual e identidade de gênero/preconceito e estigma social); em Situação de Rua (reconhecimento dessas pessoas como cidadãos de direitos); do Campo, da Floresta e das Águas (redução de riscos decorrentes dos processos de trabalho e das tecnologias agrícolas).


A participação de Luís Eduardo Magalhães


Criar políticas públicas voltadas para as mulheres é uma marca do governo Oziel Oliveira. Em apenas dois meses de gestão, foi implantado o Projeto Mulher, composto por vários programas, dentre eles, o Borboleta, que visa ao amparo, à segurança, à proteção da mulher, bem como o seu empoderamento, construção da autonomia, garantia dos seus direitos e responsabilização dos agressores. Portanto, o município de Luís Eduardo Magalhães não poderia ficar de fora da Conferência Estadual.


Na tarde da última quinta-feira (25), ocorreu no Centro Cultural uma reunião ampliada, organizada pela Secretaria Municipal de Saúde, que reuniu cerca de 140 mulheres e teve como finalidade elaborar as propostas para a macroconferência, que acontecerá nos dias 08 e 09 de junho, na cidade de Barreiras e posterior Conferência Estadual, em Salvador.


O evento contou com a apresentação do Programa Borboleta, realizada pela psicóloga e consultora de projetos, Flávia Rizkalla. Em pleno funcionamento há quase 3 meses, o programa vem obtendo resultados satisfatórios, tanto em atendimento quanto em acolhimento das vítimas. Até o momento, houve mais de 90 atendimentos, culminando inclusive, na prisão de agressores, que se encontram à disposição da justiça.


“A conferência é um caminho que se abre para que haja um despertar do Estado e das próprias mulheres, acerca da importância de se discutir e combater as tantas desigualdades existentes, por meio da criação de políticas públicas efetivas.” Destacou Flávia Rizkala.