• Ascom Aldo Nova Ibiá

TRE pode cassar prefeito de Nova Ibiá nesta quarta-feira


O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) julga nesta quarta-feira (17) os embargos referentes à ação movida pelo Ministério Público Eleitoral e a Coligação Nova Ibiá - Um Novo Tempo e Uma Nova História contra o atual prefeito, José Murilo Nunes de Souza.


Caso o TRE julgue procedente os embargos, José Murilo será afastado do cargo e uma nova eleição deve ser convocada no prazo de 90 dias.


O Ministério Público Estadual aponta uma série de irregularidades cometidas na prestação de contas de convênios firmados pela Prefeitura de Nova Ibiá, no período em que José Murilo esteve à frente do comando do Poder Executivo, entre 2005 e 2012.


Atualmente, José Murilo responde a três processos no TCE (Tribunal de Contas do Estado) por problemas relacionados à prestação de contas de convênios na área de saúde. Em todos os processos ele sequer fez a prestação de contas e foi julgado à revelia.


José Murilo teve também quatro contas rejeitadas pelo TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) entre 2005 e 2012. Emissão de cheques sem fundos, mau uso e desvio de verbas públicas, problemas em prestação de contas, gastos excessivos com pessoal, além de vários atos de improbidade administrativa foram apontados pelos órgãos para opinar pela rejeição das contas.