• Ascom Abrapa / Fotos: Carlos Rudiney Mattoso

Abrapa apresenta primeiros resultados de estudo sobre impacto dos insumos no agro em Câmara Temática


A Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) apresentou ontem (13/02) o resultado parcial de um estudo coordenado pela entidade no âmbito da Câmara Temática de Insumos Agropecuários (CTIA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), durante Reunião Ordinária na sede do órgão, em Brasília. Trata-se de um trabalho que vem sendo desenvolvido há quatro meses, levantando as principais dificuldades do setor agropecuário no que tange aos insumos, e que tem por objetivo gerar um dossiê que deverá orientar as tomadas de decisões pelo Poder Público, contribuindo para tornar o agronegócio brasileiro mais competitivo.


De acordo com o presidente da CTIA, o vice-presidente da Abrapa, Eng. Agrônomo Júlio Cézar Busato, para realizar o projeto, foram instituídos Grupos de Trabalho (GTs) coordenados, além da Abrapa, por entidades do setor, como Aprosoja e Embrapa. Cada GT é voltado a um tema específico. Os pontos aprofundados no levantamento abordam, dentre outros, liberação de novos produtos, questões tributárias, entrada de químicos ilegais no mercado nacional, roubo de cargas e fazendas, análise da incidência dos insumos no custo de produção, além de manejo e utilização do solo.


Marcio Portocarrero Dir Exec da Abrapa


“As Câmaras Temáticas do Mapa são hoje importantes balizadores das políticas públicas. A atuação destas é casada com a realidade, pois são constituídas pelos que estão na linha de frente da produção agrícola do país, desde o agricultor até as entidades de pesquisa”, explica Júlio Cézar Busato, que também preside a Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa).


O estudo do GT liderado pela Abrapa foi apresentado pelo diretor executivo da Associação, Marcio Portocarrero. “Trata-se de um panorama do agro brasileiro. Assim que estiver concluído, estará à disposição dos governos como um norte para as estratégias de desenvolvimento do setor”, afirma Portocarrero.


(Ao centro) Júlio Cézar Busato Presid da Câmara Temática e vice presid da Abrapa

Energia


Insumo de grande impacto na formação do custo de produção, sobretudo para os agricultores irrigantes, a energia elétrica começa a ser considerada nos estudos da Câmara Temática. De acordo com Busato, nos últimos três anos, esse valor aumentou consideravelmente, causando grandes dificuldades para o produtor. “Estamos propondo soluções para minimizar esse impacto, que, se implementadas, tornarão mais competitivo produzir no Brasil”, afirma. Dentre as soluções para reduzir os custos com energia elétrica na irrigação, a CTIA propõe mudanças no horário reservado e a expansão do benefício para os agricultores nos fins de semana e feriados nacionais. Nesse sentido, Júlio Cézar Busato reuniu-se hoje (14/02), com o secretário de Energia Elétrica do Ministério das Minas e Energia, Fábio Lopes Alves, para apresentar as demandas e possíveis soluções para o problema.


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com