• Redação / Jornal Classe A

Falta de conservação de escolas municipais impressiona


Carteiras quebradas, paredes riscadas, equipamentos com defeito. É assim que se encontra a escola Onero Costa no bairro Santa Cruz. A escola que atende a cerca de 800 estudantes do 6° ao 9° ano do ensino fundamental está sem condições de receber os alunos para o início do ao letivo de 2016. Os banheiros estão sem portas e com parte do teto arrancado, quase todas as janelas estão sem vidro. Os aparelhos de ar condicionado não podem funcionar desde o ano passado porque a rede de energia elétrica da escola é antiga e não suporta a potência dos equipamentos, dois deles já pegaram fogo.


Segundo o secretário de Educação, Leandro dos Santos foi essa realidade encontrada desde que assumiu a pasta da educação no município. "Não é uma realidade somente do Onero, as outras 40 unidades também precisam de reformas estruturais urgentes. Não tem como atender os alunos e nem os professores, como um ambiente de ensino é necessários as mínimas condições de dignidade. Por isso as aulas que começariam dia 6, foram adiadas para o dia 20."


Ainda segundo o secretário, cerca de 40% das carteiras do município precisam ser consertadas, são quase 18 mil alunos matriculados e o custo da reforma nas escolas deve chegar aos 100 mil. Uma licitação foi aberta para atender a essa demanda e o secretário acredita que até o dia 20 os alunos já terão onde estudar sem prejuízos.

#escolas #lem #luíseduardo #luíseduardomagalhães #abandono #estado #bahia #matrícula #carteiras #quebradas