• Correios da Bahia

Um ‘Xêro’ pra Salvador: prefeitura lança fragrância para criar identidade olfativa da capital


Linha da Xêro contará com difusor de ambiente, perfume e sabonete

O Xêro será espalhado em pontos turísticos e festas como o Réveillon e o Carnaval

Cheiro de brisa do mar, de alfazema, de comida, ou azeite de dendê. Quem visita Salvador ou vive nela responde assim à pergunta sobre qual o cheiro da cidade. Suor, cerveja e até xixi também não ficam de fora quando se lembra, principalmente, do Carnaval e outras festas populares. Há, também, os mais subjetivos: cheiro de alegria, de hipocrisia ou de axé.


Se pudessem escolher, soteropolitanos e turistas ouvidos pelo CORREIO votariam, principalmente, no cheiro do mar. “Acho que o cheiro da brisa seria um bom perfume”, diz a faturista Rose Campos, 48, que vive aqui. Há também quem aposte na alfazema dos Filhos de Gandhy, ou num cheiro de erva doce. Mas a baiana de receptivo Manuelle Silva de Santana, 39, gostaria mesmo de um aroma de arruda. “Não muito forte, mas um cheiro agradável, para espantar o mau olhado, porque a gente anda precisando”, diz.


O certo é que Salvador ganhará, em breve, um cheiro misto no ar: noz moscada, alecrim, cardamomo e zimbro se misturam com a bergamota, mandarina e limão siciliano, madeira de cedro, grapefruit e flores brancas, além dos tons amadeirados de cashmere, vetiver, âmbar cinza e almíscar. Juntos, eles formam o Xêro, espécie de identidade olfativa da cidade que será espalhada em pontos turísticos e festas como o Réveillon e o Carnaval.

O projeto é fruto de uma parceria entre a prefeitura e a Avatim, empresa baiana de cosméticos sediada em Ilhéus, no Sul do estado, e com repercussão no mercado – a Avatim é responsável pelo cheiro do Copacabana Palace e do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.


Identidade “A identidade olfativa vem para proporcionar uma experiência olfativa para nossos visitantes, e que eles possam levar mais um pouco da nossa cidade na bagagem”, explica o presidente da Empresa Salvador Turismo (Saltur), Isaac Edington, um dos pais do projeto.


Para o jornalista e especialista em perfumes Roberto Pires, a proposta é interessante, mas é preciso aguardar para ver os efeitos. “Ao mesmo tempo que é bom ter uma identidade de cheiro, será que é bom padronizar aquele cheiro igual para uma cidade?”, questiona.


Ainda assim, Roberto elogia a escolha das notas do perfume. “Achei legal porque tem um frescor e Salvador tem um pouco disso, porque faz muito calor e temos aquela coisa do banho, de estar sempre cheiroso. Tem algumas coisas quentes, que são nossas também, e uma sensualidade que o almíscar dá. Acho que captaram bem a essência e é sempre uma ótima notícia na área. E o nome é ótimo”, comenta o especialista.


Lançamento O perfume será lançado primeiro em São Paulo, amanhã, durante a divulgação dos eventos do Verão de Salvador. Jornalistas, artistas e empresários serão os primeiros a conhecer o Xêro – Sinta Salvador, em uma casa de eventos na capital paulista com a presença do prefeito ACM Neto e dos cantores Saulo e Daniela Mercury.


A diretora da Avatim, Mônica Burgos, explica como foi o processo de escolha. “Começou de um sonho meu, que sou carnavalesca apaixonada e comecei a pensar na importância de criar um cheiro. Eu achava que a cidade podia ter uma identidade olfativa, porque ela já tem tantas coisas que marcam: a alegria, os festejos, as religiões. Decidimos colocar tudo isso num cheiro”, explica.


A proposta é, a princípio, espalhar o cheiro em hotéis, aviões, aeroportos, agências de viagem, além dos pontos turísticos e durante as festas populares. Futuramente, o Xêro poderá, também, ser vendido como souvenir. “Vai ser um souvenir bacana, para que as pessoas possam levar o cheiro e relembrar o que viveram em Salvador. Vamos disponibilizar difusores de ambiente, perfumes de ambiente em aerossol e sabonetes”, diz Mônica Burgos.


Definição Para chegar ao aroma da capital baiana, foram ouvidos soteropolitanos e turistas de idades e classes sociais variadas. A partir das respostas, a empresa foi montando opções de aromas. A perfumista Luciana Bergamasco, da Vollmens, grupo parceiro no fornecimento da essência, assina a criação, mas o cheiro final foi escolhido por um grupo de integrantes da prefeitura, incluindo ACM Neto. “A escolha dos acordes finais coube a ele (prefeito) decidir”, lembra.


O gerente de marketing da Avatim, Rodrigo Quadros, um dos responsáveis pela fragrância, explica o que faz o perfume ficar no ar. “As notas de saída são as primeiras a serem percebidas ao borrifar a fragrância”, diz. “A sensação olfativa segue para as notas de corpo, que carregam a identidade do perfume. Aqui, buscamos realçar a força e a fé do povo de Salvador”, completa.


O Xêro é inspirado, também, na alegria e festividade da população. Já os toques de flores brancas buscam trazer à memória as oferendas, as águas de cheiro das baianas usadas nas lavagens. São essas fragrâncias que carregam a identidade do perfume. “As notas de fundo são as mais densas e permanecem por mais tempo no ar. Elas ampliam a magnitude dos demais acordes e finalizam o Xêro com notas amadeiradas de cashmere, vetiver e âmbar cinza, entrelaçados ao equilíbrio do almíscar”, finaliza Rodrigo.


Réveillon teve cheiro de lavanda na Praça Cairu A primeira experiência de Salvador com identidade olfativa foi no Réveillon, na virada de 2015 para 2016. O cheiro de lavanda, inspirado nas águas de cheiro, também foi desenvolvido pela Avatim e batizado de Mercado Modelo.

Durante a queima de fogos, 140 litros do perfume foram vaporizados próximo ao palco e nos camarotes na Praça Cairu. “Fizemos um trabalho modesto, uma coisa simples. Aí esse ano eu chamei Isaac (Edington, presidente da Saltur) para falarmos sobre perfume e isso caminhou para o projeto do cheiro para o Verão de Salvador”, explica Mônica Burgos, diretora da Avatim. Edington explica como surgiu a parceria. “A gente tem buscado todas as oportunidades para fortalecer a cidade. Eu já conhecia a Avatim e num diálogo com eles, pensei que a gente podia fazer algo que marcasse a identidade da cidade. No Réveillon, a gente já tinha feito a lavanda, agora vamos distribuir alguns brindes e estamos preparando algumas surpresas”.


Jornal Classe A LTDA ME
Av. Tancredo Neves, 1016 - Aroldo da Cruz 
    CEP: 47850-000 / Luís Eduardo Magalhães-BA
 jornalclassea@yahoo.com.br
77 3639-0108 

© 2016 por "Pelo Mundo". Orgulhosamente criado com Wix.com